Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOYEUR

VOYEUR

Numa tarde ensolarada
eu estava à janela
admirando a vida
que lá fora escoava.
Chamou-me a atenção,
de repente, ao ultrapassar
uma varanda, bem em frente,
uma mulher que ao espelho
se despia.
Aparentava quase uma balzaquiana, e
a cada peça que tirava,
o que se descobria examinava;
às vezes aprovava,
outras, a expressão era de quem não gostava.
Bela mulher por sinal,
aos meus olhos curiosos
nada, aparentemente, desmerecia
o corpo que de longe eu espreitava.
O que será que não lhe agradava
no corpo perfeito da bela mulher
que eu, embevecido, observava?
Desapontou-me,
Quando, de súbito, se deu conta
da minha indiscreta mira,
e a janela de sacada entrefechou
o suficiente para somente impedir
a minha vista de alcançá-la.


PUBLICADO NA ANTOLOGIA DE ESCRITORES BRASILEIROS ...E AUTORES DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - POESIAS, CONTOS E CRÔNICAS - 5ª EDIÇÃO - 2007 - EDITORA RICARDO ALEPH DE BENEDICTIS - RB EDITORA.

Mario Rezende
Enviado por Mario Rezende em 24/11/2005
Reeditado em 13/02/2008
Código do texto: T75700

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Mario Rebelo de Rezende). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mario Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
689 textos (50921 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:42)
Mario Rezende