Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRA QUÊ?

Dê asas a um pássaro
e não o deixe voar
Dê-me apenas um verso
que eu não possa rimar
Dê-me algo simples incomum
Como um caminho que não vai
a lugar nenhum.

Liberdade, liberdade
Vamos questionar!
É melhor perder a cabeça
do que não pode-la usar.

Pra quê asas se não posso voar?
Pra quê um carro que não sai do lugar?
Pra quê olhos se não se enxerga?
Pra quê pensar se a paixão é cega?

- Pra quê olhar se não posso tocar?
- Às vezes se toca com um olhar!

Pra quê viver num mar de rosas
Se eu prefiro água pra nadar.

Pra quê trabalhar,
se o bom mesmo
é “pernas pro ar?”

Pra quê falar sério
se o bom mesmo
é ironizar?

Pra quê tantas normas
e tanta gente pra burlar?
Porque me dão tanta corda
se não vou me enforcar?

Pra quê tanta interrogação?
Pra quê tanta contradição?
Por que tanta indignação?
Por que tanta conspiração?

Pra quê?
Pra quê?
Pra quê?
A dúvida é a única certeza que me resta.
Paulo de La Mancha
Enviado por Paulo de La Mancha em 29/11/2007
Código do texto: T757378

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo de La Mancha
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
91 textos (4777 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 13:15)
Paulo de La Mancha