Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vou sair desse terreiro
isso aqui e um vespeiro
vou ligar minha motoca.
Parece jogo de baralho
a mulherada sem trabalho
o dia inteiro na fofoca.

So falam da vida alheia
qualquer dia tudo incendeia
tambem pode sobrar pra mim.
Em vez de cuidar de criança
ficam aqui nessa falança
so ta faltando o estopim.

Falam da solteira e da viuva
parece um bando de saúva
todas de língua comprida.
Olhando o que outro veste
por que esse bando de peste
não olham a propria vida?

Falam da égua e do burrico
parecem que vivem do fuxico
e ja falaram da vida minha.
Fui partindo pra porretada
mas sumiu toda a mulherada
ja fui xingando a veinha.

Esse papo muito se alonga
são craques na candonga
e dia e noite, e noite e dia.
Ficam do lado da fogueira
escutando a feiticeira
falar sobre feitiçaria.

Se não me deixarem em paz
vou queima-las com águaraz
acabo com essa fofoqueira.
Mando esse bando de chacal
ir carpinar meu bananal
pra fuxicar com bananeira.
GIL DE OLIVE
Enviado por GIL DE OLIVE em 29/11/2007
Código do texto: T758205
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GIL DE OLIVE
Campos do Jordão - São Paulo - Brasil
2600 textos (230442 leituras)
31 e-livros (2315 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 05:09)
GIL DE OLIVE