Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Que patrão mais desgraçado
esse,que fui arrumar agora,
por mim, ja seria condenado
montaria nele com espora.

Ainda estrangulo esse maldito
ainda corto ela na vara,
se o rabugento der um grito
vou arrebentar a sua cara.

Se eu grudar nesse infeliz
nesse dia ele não janta,
quero quebrar o seu nariz
quero furar sua garganta.

O homem e carne de pescoço
e um sem vergonha nojento,
ainda jogo ele num poço
e tapo tudo com cimento.

So anda com  cara de bravo
o excomungado desse barbudo,
so quer me fazer de escravo
vou quebrar esse chifrudo.

Se comigo um dia ele gritar
como fez hoje com a Manuela,
deixo esse sovina sem respirar
vou apertando sua guela.

Quando agarrar esse patife
vai precisar de usar lente,
nesse dia não vai comer bife
por que não ficará nenhum dente.

Mas...E desse detestado patrão
que recebo o meu dinheiro,
como estou atolado em prestação
vou ficar mansinho, como carneiro.
GIL DE OLIVE
Enviado por GIL DE OLIVE em 01/12/2007
Código do texto: T760695
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GIL DE OLIVE
Campos do Jordão - São Paulo - Brasil
2600 textos (230434 leituras)
31 e-livros (2315 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 08:49)
GIL DE OLIVE