Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

.:. Ex-amor .:.

.:.
Sinto-me um filme antigo.
É estranho...
Sou a tela e me materializo.
Ouço passos desgastados;
passos distantes, afastados.
Eram pegadas tão intensas,
onde mais de um deambulava.
Hoje, são tênues marcas,
esquecidas no calçadão ao lado.
Não há quinas nem esquinas.
As esquinas dobram...
E o curvar-se, quando forte demais,
é humilhante.
Ao lado, de lado, era de ladinho...
Lembra?
De lado... Sinto-me assim.
Lado a lado com o meu paralelo...
Em caminhos que se cruzarão.
No infinito?
Mas a vida é finda e, mais ainda,
cheia de variações.
Ontem sorríamos em uníssono.
Hoje, sinto apenas o abismo que você me deixou.
E se não sou o que fomos;
se não mais seremos o que deveríamos...
Por que essa sensação de vazio?
Há hiatos dentro da compressão?
Existem plasmas na solidez concreta?
Sou meu próprio medo, minha própria digressão.
O que não quero ser, nunca,
é a completude dessa desilusão.
Se existem variações de fantasia,
que o meu filme, que a tela vazia,
não me torne gélido e ímpio.
Não quero ser o algoz de ninguém,
nem hoje nem nunca.
Sou amor...
E amor é dádiva inexaurida,
mesmo quando se não tem alguém.

Crato-CE, 4 de dezembro de 2007.
14h54min
.:.
Nijair Araújo Pinto
Enviado por Nijair Araújo Pinto em 05/12/2007
Reeditado em 26/06/2015
Código do texto: T765778
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nijair Araújo Pinto
Crato - Ceará - Brasil, 46 anos
2154 textos (62739 leituras)
81 áudios (1609 audições)
3 e-livros (536 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 11:14)
Nijair Araújo Pinto