Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



AS PROCELAS

 

Trovões – a tempestade logo se aproxima
As àrvores balançam; o sol não mais acima
As nuvens carregadasa chuva desce
Do ar nada se enxergaescurece
As gotas são geladas e grossas
E lavam, arrazam – fazem poças
Agora vai amenizando
E chove... agora trovejando
As nuvens não choram tanto
As gotas tra zem  n’entanto
Assim, va gos sonhar –
Tomando todo o ar
Parece com risco
Aquele chuvisco
Uma neblina
Tão fria, fina,
Toma o mundo
Num segundo
A gota,
Garota,
Vai...
Cai..

 

Ó
S ó,
Na casa
Sem brasa
Da janela
A pr ocela
Sinto que vem
Em mim também
A mágoa m’alenta
Por dentro tormenta
Que foi se acumulando
E não  mais se agüentando
A bomba vai se explodir
Sim, tudo vai eclodir
É bom desabsfar às vezes
A guardar p or anos e meses
E abre-se à quelas comportas
Palavras duras, doces, frias, tortas,
Os sentimentos por tempos guardados
Por um momento são-vos revelados
E que reviravolta causa – e atrocidade
Tão fortes, tanta vez, com’uma tempestade!...

 

1-2/10/1999

Gonçalves Reis
Enviado por Gonçalves Reis em 05/12/2007
Código do texto: T766177

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gonçalves Reis
São Paulo - São Paulo - Brasil
1155 textos (75346 leituras)
1 áudios (107 audições)
1 e-livros (51 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 10:16)
Gonçalves Reis