Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Osteoporose - Mais uma da Comadre titica



           E você acha que eu quero comprar esse leite que é só água? Qaundo a gente bota para ferver azeda? Quando não, pela quantidade de água, é por sua sujeira, olhe aí a cor dos baldes do leite... Suja imunda, boca de lasca, desgosto de mãe. Olhe o tamanho do bucho dessa labror... Consegue ainda ver o que tem entre suas pernas?... É isso sim, você é uma labrojeira, boca podre, só escova os dentes quando vem aqui em minha casa e pede um tiquinho de pasta no dedo, sempre alegando que  a bodega está fechada ... êpa, eu sou pobre mais sou limpinha, já tenho pra mais de meio século, mais tou aqui olhe, bobe no cabelo, unhas pintadas, cheirosa a alfazema...Chega , chega, chega que já chegou a água tenho que encher os potes porque água aqui é só de três em três dias... Ai, meu Deus, como dói , como dói minhas mãos, meus pés, minhas juntas!Ai, ai...E esse joelho? Parece uma batata de tanta dor...Vou já ligar par comadre, é enfermeira, talvez posso ter algum remédio par aliviar essa dores...Alô, oi comadre, como vai? Tudo bem? Tá podendo falar agora, se  não pode diga que ligo outra hora... Mulher, eu, nem precisa perguntar, né não? Pois é, já acordei daquele jeito...Minha filha, passei a noite todinha daquele modelo, bolei pro lado, bolei pro outro e nada, não consegui pregar os olhos. Da cama pra rede, da rede pra cadeira de balanço, da cadeira pra cama e o resto cê sabe...Não filha, era dor... Começava na sola dos pés, passava para os calcanhares, subia para os joelhos...inchadíssimos, parece dois jerimuns. Mulher, com muita dificuldade, levantei, fui a cozinha, fervi água, dei uma compressa de água morna e gelo, passei um óleo feito da banha do tejo, coloquei duas batatinhas e amarrei um pano com álcool...Não sei, só sei que consegui dormir até umas horas. Não, é que quando menos esperei a dor já tinha voado e feito pouso na coluna, pode? Minha filha, sem querer sentia as lágrimas rolando pelo canto do olho, tentei levantar, mas as juntas das mãos, pela hostia, as juntas das mãos paralisaram e eu me vi...Não comadre, o médico diz ser uma tal de ostoporose, sei lá o que seja, só sei que estou aqui me vendo!Viva só pela graça.O médico me disse que essa tal de  ostrompose, ostoporose, toporose, seiu lá, é coisa que a mulher adquire com a idade, aí eu perguntei e se eu não quiser adquirir, quiser devolver, pode?! Ele soltou uma gaitada que só vendo, não caiu a chapa porque os dentinhos do bichinho era tudo dele ainda, original, diferente dos meus... Pois bem, me dá uma aflição que, as vezes penso que pisei em rastro de corno ou praguejei o padroeiro, porque, porque,olhe, eu tenho me visto, nun sabe?!  Mulher não desligue não, escute. Das pernas, pra coluna, na coluna tá até agora, não sei mais que fazer, já rezei o credo, de joelho? Não, não posso me ajoelhar, sentada em cima de uma almofada em uma cadeira de balanço com os pés atrepados em um banquinho. Minha vizinha aqui da direita, porque a da esquerda é um traste, tava até aqui inda agorinha de minha janela dizendo umas verdades pra ela, pois vem, minha vizinha me ensinou um remédio. Para eu ir ao berço do rio, pegar um bocado de barro e passar barro no corpo inteiro. Sei não visse, a mulher depois de 9 filhos, trabalhar em roçado, lavar roupa a vida inteira se ver numa situação dessa que me vejo. Se varro o terreiro não lavo o banheiro, se lavo a roupa,não posso passar o ferro, se dou milho pras galinhas não posso mudar as gaiolas de lugar, não faço mais nada durante todo o dia, é só dor, dor que não se acaba mais. Como? Mulher você é tão assim, é por isso que homem nenhum te respeita, só pensa, só quer saber de safadeza... Naquelas horas, naquelas horas, não tem dor que empate, sempre se tem um jeitinho, né não?! Olhe... Alô, alô... Caiu a ligação, também, já tava de dor na língua e no ouvido... Será a tal da ostoporose que já mudou de novo de lugar, aff....


Vinicius Filme
Enviado por Vinicius Filme em 06/12/2007
Reeditado em 01/06/2010
Código do texto: T767085

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vinicius Filme
Mossoró - Rio Grande do Norte - Brasil, 44 anos
626 textos (90183 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 06:10)
Vinicius Filme