Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

METADE DE ME

Civilizei a lingua,
fiz o que era para fazer.
E a cada pergunta,
sou a resposta de cada verso
sou o céu e ninguém me ver.

Amei a pátria injustamente e cega
como vós não vale a minha vida.
como eu nu dos olhos...
nao pude ver enquanto vida.

Seguei o espelho mais que devia
quando nao morri,
não morrerei não.
quero morrer,
não quero morrer mais.

Saio de meu poema
como nao há noite...
com ira,
saio como se deve ser...

Feito um pedaço de mim,
feito um pedaço de saber, por que?  
sergio carvalho
Enviado por sergio carvalho em 07/12/2007
Código do texto: T767992

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
sergio carvalho
Salvador - Bahia - Brasil, 31 anos
133 textos (6816 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 02:18)
sergio carvalho