Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lua de Outono

As folhas secas caíram suavemente de seus galhos secos
Passando por nós de uma maneira lentamente linda e suave
Esperava que estivéssemos juntos de verdade, minha doce ilusão.

Mas foram horas debaixo dessa árvore seca que me frustraram
Desculpe minha petulância

Parado aqui olhando para sua janela
Esperando que apareças e me olhe aqui vulnerável
Por noites sem dormir
Fez de mim pobre homem
Um ser de escrúpulos insubordinados e apaixonados

Pois penso durante dias, aqui parado.
Porque seres como eu, existem?

Talvez seja algo que cometemos em outra vida
Talvez só coincidência
Mas não existem tantos como nós que amamos o impossível

Pois aqui, debaixo desta lua de prata que banha a noite clara
Espero a mais rara aparição, e esperarei dias

Doce mulher
Creio que se apareceres, morreria em um súbito suspiro de alegria e susto
Então peso em meus poemas delirantes para as estrelas
Que mores entre as linhas da minha tinta
E entre as lembranças da minha alma

Meus olhos guiam pássaros da noite que pousam na sua janela
E meus membros se sacodem espantando o frio da noite de outono

Não espero nada mais esta noite
Estão partirei agora e a esquecerei em uma ressaca de versos
Anjo meu, espero-te em sonhos.

Mais espere, sua janela se abre
Atrás das lindas mãos seu rosto brota lívido como a noite

Porque aparecestes logo agora que partiria?
Agora não posso mais ir, nem que mil cavalos me guiassem.
Logo que viu a noite você se foi, fechando a janela suavemente
Fazes isso para me dares esperança amor?
Ficarei aqui agora, acompanhado da lua fria
Uka
Enviado por Uka em 07/12/2007
Código do texto: T768350
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Uka
Torres - Rio Grande do Sul - Brasil, 27 anos
6 textos (130 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 00:29)
Uka