Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Regras do Duplix -

REGRAS DO DUPLIX

 

1 - DEFINIÇÃO

O duplix foi criado pelos poetrixtas Tê Soares e Pedro Cardoso. É uma composição poética

elaborada a partir da junção de dois poetrix. Cada um dos versos dos poetrix que o compõem

devem ser harmônicos, dando um sentido único.

 

Exemplo:

 

Juras Ausente

Tê Soares Pedro Cardoso

 

No dorso amante,//do homem nu

a mão ausente//recende...

é dor só.//Solidão.

 

2 - ESTRUTURA

 

2.1 - Chamamos de POETRIX RAIZ (PR) o que deu início ao duplix e de POETRIX

COMPLEMENTAR (PC) ao que resultou no duplix.

 

2.2 - Os versos dos poetrix que compõem o duplix são graficamente separados por duas

barras(//), ao sendo impedido que outras formas de diferenciação sejam adotadas como (fontes,

cores etc)

 

2.3 - Na elaboração dos versos é desejável a existência de verbos para que a estrutura sintática,

sendo obedecida, facilite na clareza e compreensão, embora não seja proibida a seqüência de

palavras da mesma classe gramatical.

 

2.4 - O duplix deve conter, no máximo, 60 sílabas para que não se perca a concisão e suas

características

 

2.5 - A pontuação deve fazer sentido tanto individual quanto duplamente. Ela deve ser usada em

cada um dos poetrix para que eles tenham sentido, e, no entanto, obrigatoriamente, estar colocada

de tal forma que estejam inseridas corretamente também quando da leitura do todo do duplix. A

alteração da pontuação do poetrix raiz, bem como a quebra de versos, só poderá ser feita com o

consentimento prévio do autor do Poetrix originário.

 

2.6 - Fica livre o uso ou não de rimas para preservar a liberdade de criação poética.

 

3 - DO TÍTULO

 

O título do poetrix complementar, para formar o duplix, deve formar um novo título único,

que faça sentido.

 

4 - DO TEXTO

 

O texto do poetrix complementar, para a formação do duplix, não precisa dar continuidade à idéia

original, podendo ter um sentido adverso ao POETRIX RAIZ.

 

5 - DA FORMA

 

5.1 - Um mesmo poetrix, dada a liberdade de expressão e de criatividade, pode gerar tantos

duplix quantos forem desejados.

 

5.2 - Devem ser respeitadas, sobretudo, a liberdade para a criação, forma e a escolha de

parcerias, ficando porém obrigatório constar o nome de cada um dos autores;

 

5.3 - As relações entre os tercetos são abertas à criação e cada poetrix, dentro do duplix, bem

como este último como raiz de um triplix (que terá no máximo 90 sílabas), podem gerar novas

composições livremente tanto à direita quanto à esquerda ou ainda, ao centro.

 

5.4 - Diferentes modalidades de composição podem ser criadas a partir da junção dos poetrix

como: o triplix (três poetrix ), o multiplix (quatro ou mais poetrix), o classificatrix (classificados

poéticos na forma de poetrix ou duplix), o clonix e ainda, as cirandas de poetrix, que podem ser

encadeadas (um poetrix em resposta ao outro).

 

6 - FORMAS MÚLTIPLAS DE POETRIX

 



O Duplix é um poema resultante da junção de dois Poetrix, preservando-se-lhes as independência e características de composição.

O Triplix é um poema resultante da junção de três Poetrix, preservando-se-lhes as independência e características de composição.

O Multiplix é um poema resultante da junção de quatro ou mais Poetrix, preservando-se-lhes as independência e características de composição.

GRAFITRIX: poetrix ilustrado com foto, desenho ou montagem

CIRANDA: série de poetrix temáticos de um ou de vários autores.


7 - TIPOS DE DUPLIX

 

7.1 - DUPLIX SIMPLES: formado pela união de dois poetrix, podendo o PC ser colocado antes

ou depois do PR.

 

7.2 - DUPLIX COMPLEXO (OU MISTURIX): Formado a partir de dois poetrix pré-existentes

que, devido às coincidências de tema, proximidade de intenções e complementaridade formam

uma nova composição poética. Pode ser feito por um terceiro poetrixta, juntando poetrix de dois

outros poetrixtas ou pelo próprio autor, juntando dois poetrix seus (AUTODUPLIX).

 

7.3 - DUPLIX RARO: aquele em que alterada a disposição PR//PC para a posição PC//PR

apresenta outro sentido ao final da composição.


TÊ SOARES
Kate Weiss
Enviado por Kate Weiss em 30/11/2005
Reeditado em 08/12/2005
Código do texto: T78888
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Kate Weiss
Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
1240 textos (464293 leituras)
49 áudios (17375 audições)
167 e-livros (426920 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 11:47)
Kate Weiss

Site do Escritor