Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POR NÃO TE AMAR

De amor extenso que ficou infindável,
De pálpebras rastejantes, tu não terás,
As mágoas no rol de forma incontrolável,
Tu não verás nunca mais em primaveras.

Verbos arrogantes e frios lançaram contra mim,
De um sentimento furtivo que um dia se foi,
Remediado por palavras no teu retrocesso, assim,
Simplicista eu fui, e recolhi, sentir o que mais dói.

O desespero ambulante de um poeta magoado,
Sem sorte, desvalido, tremendo e afiado pataqueiro,
Por tudo isso, fui sincero no amor e retalhado,
Em algum lugar vou procurar um banho-de-cheiro.

O meu galanteio não te serviu nem de aroma,
Fui iludido, confesso, como Jesus foi traído,
E ainda me destrata, aspira em arremessar lama,
Quem contigo poetou e permaneceu hoje caído.

As águas sempre descem de algum lugar,
E se encontram muitas vezes no mar,
Sou como as ondas, vem, e não são iguais,
Por isso, vou vivenciando em diagonais.

Saibas, tu não nascestes para mim,
E posso afirmar que não nasci pra ti,
As trilhas me levam para um fim,
E teus caminhos de espinhos vão ferir.

O poeta galgando no teu sombrio universo,
Tu nunca terás um gran engenheiro do amor,
Argumentista e fraseando diversos versos,
Jamais construirás meiguice com o prosador.


ERASMO SHALLKYTTON
Enviado por ERASMO SHALLKYTTON em 05/12/2005
Reeditado em 03/10/2011
Código do texto: T81428
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ERASMO SHALLKYTTON
Caxias - Maranhão - Brasil
4168 textos (2055920 leituras)
1 áudios (971 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:45)
ERASMO SHALLKYTTON

Site do Escritor