Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SALGANDO O SAGRADO

Enterrei a semente
E reguei
Com o meu suor...
Salgado.

Naquela obra eu me dediquei,
Todos os dias, sem descanso...
Esperei pela surpresa, a magia.
Sobre o solo amado, eu orava e ria.

Oração que o padre não ensina,
Pois confesso que nunca fui à missa,
Mas que é pura e faz sempre presente,
No coração, no corpo, no ventre.

Sim! Sim! Sim!!!

Até que da terra brotou a vida!
E novamente eu orei,
Mas desta vez, também chorei. Chorão!
Meu nome é Sebastião. Tião.

Vi de a planta crescer a árvore
E me alimentei dos seus frutos.
Dormi sob a sombra dela,
Mas fiz tão pouco por ela...

Apenas um milagre,
De quem orou, riu e chorou,
Com a minha mão sagrada!
E agora tanto ela me dava...

Que a ela chamei de Bendita
E os outros também a chamaram de Dita...
A Dita do Tião. Linda alusão...
Talvez não passasse de encenação!

Pois no dia que o Mal chegou,
Todos, a ele apoiaram...
Cheio de razões, dono da verdade... E da mentira...
Só a minha razão é que não compreendia!

Ele ludibriou aos outros,
Mas não a mim!
Prometeu prosperidade para aquele canto...
Amargo engano!

Com o machado e a serra,
Quis tombar a minha Dita!
Tentei impedir, mas foi em vão...
Vi a minha amiga caída no chão

Não! Não! Não!!!

E minhas mãos sagradas
Envoltas ao pescoço do Mal...
Eu apertei... Tormento!
E nem respirei... Não houve tempo!

Compreendi pela face do Mal,
Que ali não havia mais vida. Maldita!
Pensei em orar novamente...
Mas faltaram as palavras na mente.

Enterrei o corpo
E reguei
Com as minhas lágrimas...
Salgadas.
Duda Poeta
Enviado por Duda Poeta em 07/12/2005
Código do texto: T81913

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Duda Poeta
Santo André - São Paulo - Brasil
22 textos (1314 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:38)
Duda Poeta