Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALGUMAS DIFERENÇAS ENTRE POETRIX E HAIKAI:

ALGUMAS DIFERENÇAS POETRIX x HAIKAI:
 

TÍTULO: O haikai não admite. No POETRIX, ele é obrigatório e, na meioria das vezes, complementa o texto.

MÉTRICA: No  haikai - 5-7-5 sílabas. No poetrix, máximo de 30 sílabas poéticas.

FIGURAS DE LINGUAGEM: O haikai não admite. No poetrix, metáforas e neologismos são bem-vindos.

AUTOR: No haikai, o autor não influi no fato observado. Já no poetrix, ele interage com o fato e, mesmo, com o leitor, através de mensagens subliminares.

CONCISÃO: O haikai é descritivo. Já o poetrix é minimalista; busca a síntese. Dizer muito com poucas palavras.

TEMPO: No haikai: presente, vinculado aos kigos. No poetrix: passado, presente e futuro, como uma só dimensão: TEMPO.

ESPAÇO: No haikai, é rural, natureza. No poetrix, todos os espaços, mais especificamente, o urbano.

INTERATIVIDADE: No haikai temos o video-haiku e hai-kards. No poetrix temos: linguagem concretista, mídias virtuais, arte visual (grafitrix).


         
A partir do Poetrix, foram surgindo variações, como os "duplix" , "triplix" e “multiplix”, que seriam a junção de poetrix independentes, com sentido próprio, mas que se "encaixam" com perfeição, inclusive o título, formando um novo poema, com sua compreensão tanto na forma independente, isolada, quanto quando colocados lado a lado.

            Vejamos: aqui, dois poetrix independentes, absolutamente compreensíveis...


Versos Inúteis

E de que vale a dor lida,
se qualquer poema escrito
é bem menor do que a vida?

(Guilherme Amorim)


Versos Letais

enterrada em sofrimento,
pelas mãos de um sonhador...
Morre, poeta, de amor!

(Lílian Maial)


             Juntos, formam um novo poema, que faz sentido perfeitamente:


Versos Inúteis // Versos Letais

E de que vale a dor lida,//enterrada em sofrimento,
se qualquer poema escrito//pelas mãos de um sonhador
é bem menor do que a vida?//Morre, poeta, de amor!

(Guilherme Amorim)   //   (Lílian Maial)



             Tirando as barras:


Versos Inúteis - Versos Letais

E de que vale a dor lida, enterrada em sofrimento,
se qualquer poema escrito pelas mãos de um sonhador
é bem menor do que a vida? Morre, poeta, de amor!

(Guilherme Amorim/Lílian Maial)


            É um exercício difícil, mas extremamente gratificante. A busca do encaixe perfeito é um desafio que excita qualquer poeta que se inicia no poetrix.
            No caso dos triplix, mais difícil ainda, mas não impossível.
            No caso dos  multiplix, a dificuldade aumenta, mas o prazer de realizar acompanha:


TEU FOGO
lílian maial

labareda
lava
brasa escorrida


VULCÂNICO
 Angela Bretas

 tocha-viva
 magma
arde em vida


EM ERUPÇÃO
 lílian maial

 ardendo
 vulcão errante
na pele dos amantes


CONSTANTE
 Angela Bretas

 latejando
 explode sem recato
 apaixonados...


            Juntos:
 
TEU FOGO //VULCÂNICO//EM ERUPÇÃO//CONSTANTE
lílian maial//Angela Bretas//lílian maial//Angela Bretas

labareda // tocha-viva// ardendo// latejando
lava    //  magma//vulcão errante//explode sem recato
brasa escorrida//arde em vida!//na pele dos amantes// apaixonados...

             Sem as barras:

TEU FOGO VULCÂNICO EM ERUPÇÃO CONSTANTE
 
labareda, tocha-viva,ardendo,latejando
lava, magma, vulcão errante, explode sem recato
brasa escorrida,arde em vida,na pele dos amantes apaixonados...

Lílian Maial e Ângela Bretas


OBS: Mais informações, vejam o e-book que organizei intitulado "Poetrix coletanea", que coloquei aqui, no Recanto.

OBS²: Em virtude de acusações de plágio, por parte de um leitor, devo esclarecer que as informações que aqui expus foram elaboradas pelo grupo de poetrixtas fundadores do MIP (Movimento Internacional Poetrix), do qual faço parte desde o iniciozinho. Portanto, participei da elaboração e escolha da redação de todas as regras do poetrix, duplix, triplix, multiplix, grafitrix, cirandas, etc.
Qualquer dúvida, favor entrar em contato comigo ou com o poeta Goulart Gomes, que é o "owner" do site Poetrix.

Lílian Maial







Lílian Maial
Enviado por Lílian Maial em 11/12/2005
Reeditado em 24/12/2005
Código do texto: T84370

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.lilianmaial.com"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Lílian Maial
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1158 textos (248706 leituras)
21 áudios (13707 audições)
3 e-livros (1280 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:10)
Lílian Maial

Site do Escritor