Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SINAIS DOS TEMPOS

Mãos que abraçam restos de caridades,

negadas das bocas dos homens,

encontram nas bocas dos lixos da cidade

vastas ceias sujas em que se escondem

a fome profunda da fraternidade.

Uiva o homem que devora o homem,

lua cheia que forja a realidade

de unhas e mordidas de lobisomen

e rastros de horrores em toda parte.

Vencem nas valas escuras que comem,

engolem os restos de humanidade,

e almas sangram aos montes,

revelados em olhos de enfermidade.

Onde do coração ergue-se bem longe,

e vinga a globalização que tem como paisagem,

o mal cheiro em cada canto de onde

canta-se a violência em liberdade.


Naldo Coutinho
Enviado por Naldo Coutinho em 12/12/2005
Reeditado em 17/12/2005
Código do texto: T84942
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Naldo Coutinho
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
111 textos (6976 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:19)
Naldo Coutinho