Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao relento


Subia a calçada
Um homem idoso ,
Alma descalçada
De olhar amistoso .

Roupas rasgadas ,
Há pouco costuradas ,
Senti-as eu , até perfumadas ...

Nem um forcejo
Na dose de dignidade ,
Que ainda hoje vejo
No seu rosto de cumplicidade !

Tomei-o para mim
Ante aquele tropel !
Desdobrou-se num sim ,
Tocou a sua , a minha pele .

Li o pensamento ,
- O aconchego da sua morada .
E eu procurei um povoamento
Até ser noite cerrada ...

A sua face olhou a da lua
Com um aceno amistoso .
Perante mim , abriu os braços pra rua ;
Que lhe dissesse se o tempo viria chuvoso !

Ergueu a voz
E com ela a mão
Que indicava uma direcção ...

Um velho banco de jardim
Colado a um tronco robusto ,
Abraçou-se-lhe por fim ...
Deu vida ao seu alegre busto !

Deitou-se no velho banco
Sob o meu olhar atento . ..
Adormeceu enrolado num manto ,
Deitado ali ... ao relento !
artescrita
Enviado por artescrita em 17/12/2005
Código do texto: T87025
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
artescrita
Portugal, 33 anos
107 textos (4742 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 14:43)