Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Encontro de Almas... Gêmeas?

Duas da manhã e Ângela ainda estava na frente do computador. Começaria a trabalhar às 8hs, mas já estava acostumada com a rotina de dormir muito tarde e acordar cedo. Há seis meses, conhecera na Internet, Luiz – um brasileiro que vivia há dez anos em Miami e que apesar de morar lá com toda a família se sentia muito sozinho. Não foi difícil estabelecer entre eles um elo muito forte de amizade. Luiz passou a ser o seu confidente, ouvinte, ele possuía um dom especial de fazê-la desabafar, conversar... Suas noites não eram mais solitárias, agora ela tinha um amigo leal.

Não demorou muito, ela recebia as passagens para Miami, uma vez que Luiz não poderia vir ao Brasil, pois ainda vivia lá de forma ilegal.

Na certeza de que ouviria muita coisa do tipo - você está louca! - Ângela não teve coragem de contar a ninguém sobre sua aventura. Não queria que a desencorajasse. Resolveu fazer tudo o mais rápido possível. Pegou férias no trabalho, conseguiu o visto pra viagem, fez as malas e em uma manhã de quinta-feira lá estava ela na imensidão do aeroporto internacional de Miami, com o seu inglês precário e o coração aos pulos.

Luiz estava aguardando-a de braços abertos! Ele era mais simpático ainda do que se mostrara nas conversas na net. Não sabia o que fazer para agradá-la. A família dele recebeu Ângela como se fosse uma velha conhecida. Tantos mimos, tantos cuidados... Todos empenhados em agradá-la – hospitalidade de brasileiros!

No sábado, Ângela iria conhecer a irmã mais velha de Luiz – Laura, casada com um americano filho de uma brasileira. Seria um churrasco em sua homenagem. Quanta honra!

Depois de ser apresentada aos convidados – na sua maioria, brasileiros – ficou sabendo que faltava um: Robert, o cunhado mais novo de Laura, que naquele momento estava em uma consulta médica. A simpática sogra de Laura, Dona Helena foi quem comentou com a mãe de Luiz:
- Sabe Margarida, Bob está muito animado com a terapia! Já conseguiu se livrar da incômoda dor no ombro.
- Que ótimo!
Percebendo que Ângela nada entendia, apressou-se em explicar.
- Bob está fazendo regressão de vidas passadas...
- Ah...
- Ele obteve muito sucesso... Está se tratando com um terapeuta muito famoso...
- O que ele tinha exatamente?
- O que o levou a procurar o terapeuta, foi uma forte dor no ombro direito. Sempre sofreu muito com esta dor e tentou se curar de todas as maneiras... Procurou vários médicos, fez todos os exames possíveis e nada de descobrir a causa... Ele também sofria com insônia e algumas fobias... Mas na minha opinião, o mais importante é que nas sessões de regressão conseguiu entender muitas de suas dificuldades nesta vida atual.  Identificou alguns de seus atuais familiares em outras existências... Estranho é que ele... Bem, ele disse-me que em todas as suas vidas passadas existiu uma mulher. Um grande amor...Ora ela era sua esposa... ora seu amor impossível... Mas, ele ainda não conheceu a tal mulher na sua vida atual...Isso tem o deixado inquieto...
- Mas, ele não deve se preocupar. Nada acontece por acaso. Se estiver no destino deles se encontrem nesta vida, com certeza isso acontecerá – disse Dona Margarida.
- Que coisa! – pensou Ângela. Será que isso é verdadeiro ou apenas fruto da imaginação? Acreditava que cada um fazia o próprio destino. Mas era verdade também, que sempre tivera uma certa curiosidade em relação a esses assuntos, apesar de sua formação religiosa - protestante.
Estava absorta em suas divagações, que nem percebeu a chegada de Bob.
- Este eu filho Bob!
Diante de Ângela, estava um rapaz alto, porte atlético, cabelos desalinhados e de lindos olhos verdes que a fitavam intensamente sem dizer uma palavra sequer. Seus olhos penetravam a sua alma... Uma situação que beirava o constrangimento e que ficou pior ainda, quando as lágrimas começaram a escorrer na face de Bob... Ângela mordeu o lábio e ficou olhando ao redor sem saber que atitude tomar. Graças a Deus a mãe de Bob interveio levando-o para o interior da casa.

- O que aconteceu com ele, Dona Margarida?
- Nada, querida. Não se preocupe.

Ângela sentia uma angústia inexplicável. Agradeceu aos céus, quando todos resolveram que era hora de voltar pra casa.

Naquela noite não conseguia dormir. Desceu as escadas em direção a cozinha, procurando não fazer barulho. Quase morreu de susto quando encontrou Dona Margarida, no escuro, segurando uma caneca fumegante...
- Também não consegue dormir?
- Pois é... Não consigo parar de pensar no que aconteceu na casa de Laura.
- Aceita uma xícara de chá?
- Sim, obrigada.
- Ângela... Quando você chegou aqui fiquei contente, pois achava que meu filho tinha encontrado alguém para ser feliz... Luiz tem vivido muito sozinho. Sempre se refugiando nessa tal de internet e isso me preocupa. Confesso que quando percebi que entre vocês dois só existia uma grande amizade, questionei:
- Mas, esta moça veio te tão longe, Meu Deus! - Então, ontem eu descobri qual o verdadeiro motivo da sua vinda à Miami.
- Como assim?
- Quantas voltas o mundo dá, para duas vidas se encontrarem?! Quantos oceanos terão que ser atravessados para que duas almas gêmeas se unam novamente...?
- Desculpe... eu... não sei do que a Senhora está falando...
- Logo, logo você descobrirá, meu bem... Não se preocupe.

 
...


Kiki
Enviado por Kiki em 01/01/2006
Reeditado em 03/01/2006
Código do texto: T93075
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Kiki
Curitiba - Paraná - Brasil, 46 anos
3 textos (411 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:34)
Kiki