Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CALMARIA.

O mar parece um lago.
Sem ondas.
Lisa lâmina d'água
Verde esmeralda.

O mar parece um lago
Infinito lago marinho
Paz.

O mar está agitado.
Enfurecido, violento demais
Brutamontes, grosso,
Indelicado,
Bate forte,
Tudo destrói.
Machão sem sentimento.
Sabe-se forte
E bate assim.
Quebra as suas ondas
Na minha cara;
Estoura os meus tímpanos.
Mar em fúria
Cruel.
Não merece os meus poemas.

O mar está calmo.
Passou a ressaca
Voltei a ser poeta
De rimas lúcidas, exatas.
As ondas lambem
A areia, a branca areia
Poetizada por Rosane Coelho.
O mar companheiro
De fartura e de graça.

Este é o mar
Que eu  quero.

Meus versos rimados
São o mar em suas fases
Maré baixa, maré alta,
Ressaca também.
Mas, nada disso
Retira dele a sua  natureza.
Continua sendo o mar
Como os meus versos
Continuam sendo versos
Mesmo quando enfurecidos.
jose antonio CALLEGARI
Enviado por jose antonio CALLEGARI em 04/01/2006
Código do texto: T94411
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
jose antonio CALLEGARI
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 53 anos
475 textos (25275 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:16)