Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BRASIL


Brasil!
Este Brasil que eu estribilho,
é de meu filho,
é meu,
foi de meus pais.
Não somos mais
que um pouco desse brilho
que brilha no Brasil dos ancestrais.

Brasil!
Creio em meu povo altivo e ordeiro,
manso cordeiro
às vezes,
vezes fera.
Fala,
verbera,
acende e ergue o luzeiro
da esperança e da fé, lutando espera.

Não mede o sacrifício do trabalho,
           levanta o malho,
           a picareta,
           a enxada
           e faz do nada
           pão, casa e agasalho.
           Sai ao trabalho em plena madrugada.

Cresce, apesar dos insucessos vários,
           dos estuários
           de imprudência e abusos,
           de atos confusos
           corroendo erários...
De erros antigos, de não sei que usos!

Constrói a indústria, move as oficinas,
quartéis e usinas
ou universidades.
Sertões,
cidades,
socavão das minas...
Em toda parte mil diversidades.

Cana, algodão, café, cacau, sisal,
       ouro, cristal,
       petróleo,
       manganês...
       No pasto a rês,
       no mar pesca e coral,
       cultiva tudo do melhor jaez.

Meu povo movimenta a arquitetura,
ergue a estrutura
de um país enorme.
Cria conforme as bases da cultura,
sem afinar com um "Duce" ou "Comninform"...
Sabe enfrentar, por si, a adversidade,
e com lealdade,
honrando a pátria e a grei.
Porém eu sei
com que ferocidade
fere meu povo, quem distorce a lei.
Meu povo é quieto e manso - ó sangue áfrico,
de cujo tráfico
caldeou-se langue.

Moteje... Mangue desse luso-áfrico,
veja que fera, se lhe ferve o sangue!

Creio em meu povo - quem quiser duvide.
Com que revide
ele revida o algoz!
Meu povo é atroz na guerra,
e nessa lide,
sabe matar, morrer...
- Nós somos nós!

Brasil! Este Brasil que eu estribilho,
é de meu filho,
é meu,
foi de meus pais.
Não somos mais
que um pouco desse brilho
que brilha no Brasil dos ancestrais.
 
João Justiniano
Enviado por João Justiniano em 14/01/2006
Código do texto: T98579

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ex: cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
João Justiniano
Salvador - Bahia - Brasil, 96 anos
619 textos (19599 leituras)
13 e-livros (1027 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:35)
João Justiniano