Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema à batina do meu pai

a batina do meu pai
não me dizia
que o inverso do ontem
não havia
e que deus era apenas
uma grave alegoria.

assim posta em meu olho
a fotografia
deixa rastros de uma verdade
que mentia
em mim sabia a saudade
nele era agonia.
Aurélio Aquino
Enviado por Aurélio Aquino em 15/01/2006
Reeditado em 10/09/2009
Código do texto: T99235
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (copyright by Aurelio Aquino). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aurélio Aquino
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 64 anos
375 textos (11647 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 12:50)
Aurélio Aquino

Site do Escritor