Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
SILÊNCIO

C
alei-me em sussurros indizíveis
Aplaquei a fala na garganta que cala
Li em teus olhos sonetos incoercíveis
Arranquei a voz do peito que fala
Darei suspiros entrecortados
Agora com lágrimas silenciosas
 
Entreabrem as cortinas do torpor
 
Silenciosas, silentes, sossegadas.
Ó lágrimas, lágrimas de desamor.
 
Silenciosa, recolho-te em versos.
Imagino-te gélido, petrificado.
Lentamente em névoas submerso
E com sopros suaves, o sonho alado
Na noite que é passada silencio
Citando um suave conto
Ignoro os sons dos risos
O grito travado na garganta

INEZTEVES
Enviado por INEZTEVES em 04/12/2008
Código do texto: T1317822
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
INEZTEVES
Japeri - Rio de Janeiro - Brasil
1381 textos (113911 leituras)
290 áudios (28910 audições)
2 e-livros (117 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/01/20 09:53)
INEZTEVES