Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Voarei a montanha

Parecia uma dor ou invenção
E, que verdadeiramente nada acontecia por intenção
Revendo toda minha breve vida, vejo intenção
Surreal é viver em extrema perseguição
E, nada saber o caminho a tanta desolação
Guerras de uma pessoa que só queria morar em seu coração
Uma caixa de proteção para a minha emoção
Inicialmente creio que tive esta habitação
Creio que o amor se desfez por alguma emoção
A vida foi para mim uma grande ilusão
O amor familiar era sempre trocado pela grande incorreção.

Minha vida é de um jovem que tinha muito sonhado
E, de repente tudo foi ao chão com um grande estrondo
Deram-me a chance de ser, porém, estornaram tudo
O que eu fiz, apenas chorei, não é isso que os garotos fazem com a lágrima em seu rosto?

Hora de crer além da fé na minha alma,
O perseguidor é voraz e quer destruir a minha pessoa
Regresso aonde nunca fui, é  o que queria
Revolta é o que eu sentia!
O meu coração dói ainda
Respondo, pensei que tinha curado esta ferida.

Temer, não tinha mais razão disto
Então eu tinha perdido este sentimento?
Medo, dor e temor são cravados.
O Mundo não olha para o menino
Rua! Esta a absorve em meio ao caminho.

Sinceramente, só vejo a imagem
Inaudita de um Mundo em viagem.
Mundo este que é totalmente sem imagem,
Por tudo que fui estigmatizado em meu além.
Lembranças estas que me empurraram a ser ninguém
E, quando poderia eu ser alguém?
Sendo uma pergunta, quem poderia responder? Alguém!
Me diga quantas vezes você foi oprimido? Quem!?
Elementar que para baixo muitos hão de lhe empurrar;
Nesta hora digo a vós: vivam e se alegrem!
Tempo de dores é o que tem
E então, levantem!

Dor é o corpo ficando mais forte,
O seu ser é maior do que as aflições que estão sobre você.
Respostas talvez nunca aparecerão com tanta claridade.

Negue a ser mais uma pessoa
Assim seja você mesma!

A sua alma lhe dará
Lições de grande sabedoria
Mas, não dê ouvidos aos desejos fora da alma
A vida lhe ensina.

Meras dores não destroem você!
Amores familiares vão, se conforme!
Seja feliz com o que você é!

Se fosse para nascer daquele jeito seria assim
E, crendo que a sua força está em quem tu és, e em outro ou em mim
Irás superar todo seu lado ruim.

Queria que tudo fosse bem tranquilo;
Um dia acordar debaixo da sombra e água de coco.
Então dizer como eu vivo.

Só que a vida é guerra,
O vencedor é o que mais luta.
Use as lutas da vida e se fortaleça.

Me fale quem quer ser?
A vítima desta vida que só você pode a dor ter,
Ir caindo e desistindo de viver?
Sair do caos e se reerguer?

Quer ser quem?
Um ser aquém!
Esperara ajuda de alguém!

Utilize seu viver, e diga:
Minha força é grande, voarei a montanha.

Vencer!
Erguer!
Nascer!
Crescer!
Estender!
Dar o viver!
O vencedor, vence a dor do ser!
Reagir não é desespero, mas certeza de vencer!

Douglas Q Stemback
Enviado por Douglas Q Stemback em 26/07/2017
Reeditado em 26/07/2017
Código do texto: T6065798
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Douglas Q Stemback
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 44 anos
487 textos (22513 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/21 19:34)
Douglas Q Stemback