Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

8 - Acrósticos Íntimos (Pauline Náiade)

Sempre soube que eles cresceriam,
Estou feliz que eles cresceram,
Infelizmente os homens ficam olhando,
Olhando, olhando, sem parar…
Será que devo esconder ou mostrar?

Bem que me avisaram sobre ela…
Um verdadeiro chamariz de machos,
Não importa a idade, novo, velho,
Dão sempre aquela olhada vulgar…
Até quando beijam, querem pegar.

Belo par de lábios que tenho…
O que farei com eles quando mais velha?
Chuparei, beijarei, falarei, gritarei…
Assim cumprirei meu destino confuso.

Vala no meio de minhas coxas lisas,
Aquela que é mais desejada,
Geralmente por garotos mais velhos,
Infelizmente até por idosos caducos.
Na minha idade ela começa a molhar,
Ainda que eu prefira secá-la sozinha.

Céu para os homens, não sei não...
Último recurso para fazê-los gritar.

(Acrósticos, Outono de 2018)
Pauline Náiade
Enviado por Pauline Náiade em 16/04/2018
Reeditado em 17/04/2018
Código do texto: T6310136
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pauline Náiade
São Paulo - São Paulo - Brasil, 14 anos
11 textos (137 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/04/18 13:52)
Pauline Náiade