Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Marília Silva Sales

.:.
Meus olhos, coitadinhos, dá até dó:
Abertos, eles se espantam com você!
Rostinho meigo, de doçura angelical,
Ímprobo é o homem que, ao observá-los,
Lenta e cuidadosamente e sem fim,
Imagine existirem pupilas mais lindas!
Ah, moça, é tão bom olhar você...

Sei quase nada de você... Você se revelaria?
Idas e vindas... Bons e maus momentos, ah vida!
Leve-me! Deixe-me sonhar, permita-me vagar...
Vagar pela desilusão que agora me invade, e daí?
A busca não finda se não tenho você, ainda.

Se me dissessem que a existência é acabada e sem retoques,
Assim como os dias que se vão e se perdem eternamente,
Levantaria minha voz e diria: isso é pura mentira!
Essencialmente vago é desacreditar nas surpresas do viver!
Sim! Eu estava morto e, de repente, renasci junto a você.

Nijair Araújo Pinto
Crato-CE, 29 de agosto de 2007.
12h28min
Nijair Araújo Pinto
Enviado por Nijair Araújo Pinto em 15/09/2007
Código do texto: T653485
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nijair Araújo Pinto
Crato - Ceará - Brasil, 46 anos
2196 textos (65114 leituras)
81 áudios (1658 audições)
3 e-livros (542 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 02:18)
Nijair Araújo Pinto