Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sobre RUAS de LUZES, OBSCENAS E ARDIDAS.

DE RUAS E LUZES

Na ladeira da esquina,
ausente a Alma minha
--e sua--
e ao parapeito
uma sombra nua
--dormia--
me bateu uma saudade
da minha pele
--à tua !

(Poet ha, Abilio Machado.29.0907)

DE RUELAS E OBSCENAS

Na noite que ia,
fazia à Lua alcunha
--rua--
e ao leito
um agonizante
--gemia--
te deixou o tempo
de um ano ido:
à toca!

(Poet Ha, Abilio Machado.300907)

DE RUAZINHAS ARDIDAS

No escroto ardia
a fome de ilha
--só--
assim ficava
perdiudo ao que um dia
--lembrava ainda--
fê-lo gemidos
escondidos,
como o chute:
que doa!

(Poet Ha, Abilio Machado.011007)
Poetha Abilio Machado
Enviado por Poetha Abilio Machado em 03/10/2007
Código do texto: T678342
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poetha Abilio Machado
Campo Largo - Paraná - Brasil
280 textos (121567 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 06:22)
Poetha Abilio Machado