Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

7 anos de Blog! #SerEsPaPeFiCo

Escrever para mim se tornou uma tarefa muito importante. Até mais importante do que falar...
Alguns podem não entender ou compreender, mas cada um desenvolve sua forma de expressão.

Por vezes cobrei de mim, que eu precisava falar mais. Mas se eu não sentia a necessidade de falar, essa cobrança por sua vez, era totalmente descabida. Depois, passei a cobrar de mim, que eu precisava escrever mais, todos os dias, quando percebi que a escrita vem com a vivência. Se eu quero escrever o que eu vivo, então faz sentido que eu viva para ter o que escrever.

Pensando nisso, percebi que eu vivo muitas coisas, mas que somente com a minha sensibilidade aflorada consigo transportar em palavras o que tanto sinto.

É engraçado pensar nesse processo. Ele vem de forma tão espontânea, que as vezes parece que preciso redigir o que a minha mente dita.

Me sinto muito feliz e realizado por continuar a escrever até os dias de hoje, e se Deus assim permitir, pros dias futuros também, até o final da minha vida. Escrever me faz bem, me traz vida, me faz sentir vivo!
O poeta que ninguém quer ler
Enviado por O poeta que ninguém quer ler em 15/01/2020
Código do texto: T6842216
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor Zhé Lopes - http://serespapefico.blogspot.com.br - SerEsPaPeFiCo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
O poeta que ninguém quer ler
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 33 anos
770 textos (63248 leituras)
3 áudios (113 audições)
2 e-livros (108 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/01/20 00:13)
O poeta que ninguém quer ler