Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Qual a cor da Carne que você consome, Animal!

        Desde a Idade da Pedra Lascada até a era de "apertar parafusos ou bater teclas", a diferença entre o animal de cativeiro, aquele que tem água, alimento, dormida, que é o bicho solto no campo, silvestre por natureza e o animal intelectualizado, possuidor de livre arbítrio e racionalidade, é a caminhada à procura de quem projetou o universo e implantou as diferentes vidas, nele. Sobretudo, respirar livremente é uma necessidade e direito de todas as espécies viventes no Planeta. Estudada como agente decompositora, até as bactérias são úteis ao Meio Ambiente; e a espécie humana, qual é o papel biológico do insaciável e dispendioso homem no Planeta.

Antepasto:

     Bebericando uma taça de vinho, uma passada de mão nos cabelos, olhando olhos nos olhos e uma mordidinha bem leve no lábio inferior, é movimento característico circunstancial e vontade de devorar logo, comer rápido a ração quente cheia de hormônio adiposo que será servida em seguida pelo garçom. Antepasto tem cheiro de fome. Fome por qual cor de carne, animal?

      Contextualização: em tempos idos, muito tempo antes das trevas superar a luz, época que o homem tinha discernimento e sabedoria para pensar que cada homem era uma unidade autônoma no Planeta, Aristóteles que foi muito mais perspicaz que a própria inteligência humana, pensou o pensamento que em síntese, é : "O Homem é um animal político".

    Se Aristóteles disse isso num tempo remoto, antes, bem antes dele pensar tal besteira, as Escrituras Sagradas alertaram os sábios com um dístico estranho de propósito e bastante cáustico; que adaptado ao senso comum, é mais ou menos assim: "Óh homem, sombrio ser, déspota de si, lobo do homem"! Por sua vez, quem escreve este afirma que "raspando a casca do homem, dito civilizado, aparecerá o bronco selvagem". Nada melhor que certificar quem, se Aristóteles, a Bíblia ou quem escreve este, é mais sensato e correto ao citar essas metáforas em seus apontamentos.

Completo em Obvious - Ministério das Letras com o mesmo título


Atentado contra o Meio Ambiente
 
No Brasil tudo parece sério, mas não passa de engodos falaciosos para



Em novembro de 2015 aconteceu aquela tragédia que foi considerada na época “ o maior desastre ambiental do Brasil”, com o rompimento de uma barragem de rejeitos da Samarco em Mariana-MG.
Nesta sexta-feira, 25/01/2019 uma nova tragédia se repete, desta vez com o rompimento de uma nova barragem, também da Vale, agora na cidade de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte-MG. Felizmente, no Brasil, não existem desastres naturais, tais como: Terremotos, Tsunamis, Vulcões etc. A natureza é pródiga em toda a sua pujança e benevolente para o povo de nossa terra. Infelizmente, o homem tem uma capacidade inata para produzir tragédias. Em nome do progresso e na busca incessante dos lucros, o homem acaba cometendo as maiores barbáries contra o meio ambiente. Existe um dito chinês que diz o seguinte: “Quem abre o coração à ambição, fecha-o à tranquilidade”. Aquilo que para nós não passa de uma “Grande Tragédia Anunciada”, os governantes costumam resumir num simples eufemismo, “Fatalidade.
Mutável Gambiarreiro
Enviado por Mutável Gambiarreiro em 01/11/2018
Reeditado em 25/01/2019
Código do texto: T6491878
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mutável Gambiarreiro
Jegue é - Tovuz - Azerbaijão
2259 textos (52152 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/19 01:13)
Mutável Gambiarreiro