Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ação diplomática que a humanidade espera


A ação diplomática que a humanidade espera.

Publicado no Blog Diário do Poder de 01/07/2019, Brasilia/DF


Queiramos ou não o mundo “globalizou-se”.
Caminhamos a passos céleres para novas uniões regionais determinantes de regulamentações administrativas do comércio, do transito de pessoas pelas fronteiras, padrões monetários comuns, organização das forças armadas e policiais, proteção ambiental e uma infinidade de outras medidas que organizam a vida em sociedade. Esses acordos, (a Comunidade Europeia foi a primeira experiência), apontam, para num futuro próximo, tornarem-se os fundamentos legais de um único país – O Planeta Terra.
Devemos começar a debater como isso acontecerá. Será uma complicada e difícil transição para uma nova ordem internacional, num momento em que problemas globais sérios estão aí para serem resolvidos: meio ambiente, desemprego progressivo, escolaridade de baixa qualidade, automação e aumento do desnível de renda entre regiões e pessoas. Que instituições serão construídas para exercerem as necessárias funções do ordenamento democrático do viver coletivo? Como serão escolhidas as pessoas que as conduzirão e representarão as aspirações dos povos? Quais suas atribuições e poderes nas ações que deverão empreender?
Com todos esses problemas e dificuldades o fato é que a união dos vários países vai acontecer, gostemos ou não.
É preciso começar a pensar nas proposições legais a serem feitas nos fóruns internacionais, como é o caso das Nações Unidas, fatos que levarão anos para serem decididos, solidariamente, promovendo a prosperidade, a justiça social, a liberdade e a paz.
As Universidades, os Parlamentos, os sindicatos, as Igrejas, devem começar a discutir este complicado inevitável futuro.
O que não pode acontecer é que as atuais nações sejam atropeladas pelos acontecimentos, estabelecendo-se confrontos e dificuldades de encontrarem pontos de entendimento. Pensar, como será esta inevitável criação do País Planeta Terra, organizar as etapas de sua criação e preparar os povos para esta futura inescapável realidade histórica do viver coletivo é o papel que cabe a nós hoje. Levará tempo para que as pessoas se convençam da realidade e aceitem esta nova ordem política, que ao aproximar, politica e administrativamente, os povos deverá preservar a imensa riqueza das atuais manifestações culturais.
Experientes diplomatas devem liderar o processo do necessário debate – o exercício da diplomacia não pode se esgotar em atividades burocráticas e administrativas de apoio, por exemplo, ao turismo e às praticas do comércio internacional. O futuro da organização e da convivência internacional é o atual grande desafio da diplomacia. Também sábios advogados e cientistas sociais, e certamente as universidades deverão participar do processo complexo e interdisciplinar de organizar os debates e as conclusões que, paulatinamente, estarão sendo construídas. As Nações Unidas será o lugar natural onde, em sucessivas resoluções aproximativas, serão tomadas as decisões de construção e funcionamento da nova ordem internacional.
Não é um assunto para ser tratado com descaso, um debate menor, uma reflexão de ingênuo devaneio, uma ficção. Precisaremos de muito tempo e de muitos estudos e debates, de convencimento dos povos para que o irreversível e natural processo de aproximação seja pacifico, organizado, justo, democrático e solidário.

Eurico de Andrade Neves Borba, 78, escritor, ex professor da PUC Rio e ex Presidente do IBGE
Eurico de Andrade Neves Borba
Enviado por Eurico de Andrade Neves Borba em 01/07/2019
Código do texto: T6686202
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Eurico de Andrade Neves Borba
Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 79 anos
346 textos (15824 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/19 03:47)
Eurico de Andrade Neves Borba

Site do Escritor