NÃO VAI TER ELEIÇÃO SE O TSE NÃO ACATAR AS MEDIDAS CORRETIVAS DAS FORÇAS ARMADAS!!!

Ataque às urnas é tema em reunião ministerial de Bolsonaro, diz blog

Em reunião, Bolsonaro teria realizado novos ataques às urnas e criticado Justiça Eleitoral na presença de diversos ministros -

Em reunião ministerial na manhã desta terça-feira (5) no Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro (PL) deixou de lado a apresentação das estratégias de ação dos governistas em seus redutos eleitorais, para fazer ameaças, ataque às urnas e alegar que não entrará na disputa caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não acate todas as sugestões dos militares.

Estavam presentes na reunião 22 ministros e os representantes das três Forças Armadas, por isso, Bolsonaro aproveitou a presença deles para voltar a pregar um golpe atacando o sistema eleitoral.

Segundo a jornalista Malu Gaspar, em sua coluna no jornal O Globo, teria sido o próprio presidente da República quem tomou a iniciativa de falar de suas desconfianças a respeito das urnas eletrônicas e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o tema teria tomado quase metade do tempo das discussões.

Na reunião, Bolsonaro disse ainda que "não entende" por que o TSE não aceita as sugestões das Forças Armadas sobre a segurança das urnas eletrônicas e afirmou que, se as eleições não "forem limpas", ele não participará do pleito.

Chateado, o presidente também teria dito que a justiça eleitoral participa de uma armação contra ele e não aceita "nem perguntas" sobre as urnas eletrônicas.

Ainda de acordo com o Blog, Bolsonaro também afirmou que só vai aceitar os resultados da eleição se as sugestões das Forças Armadas ao TSE sobre segurança das urnas foram acatadas.

"Eu não quero golpe. Quem quer golpe não tenta um acordo", teria dito o presidente.

O ministro da Defesa, o ex-comandante do Exército general Paulo Sérgio de Oliveira, apoiou o discurso do presidente e reforçou que o TSE não atendeu seu pedido para reunião apenas com os militares na corte.

Reclamou ainda que está à disposição do tribunal, mas que "falta reciprocidade".

Somente após a discussão sobre urnas eletrônicas, TSE e Supremo foi que o general Walter Braga Netto, licenciado do cargo de assessor da presidência mas pré-candidato a vice na chapa à reeleição, começou a sua apresentação e pediu a ministros que viajassem o Brasil para fazer propaganda das ações do governo em campanha para Bolsonaro.

Nota do divulgador:- E AGORA FACHIN VAI PEITAR AS FORÇAS ARMADAS COMO FOI EM 1964 QUE CASTELO BRANCO ACABOU COM A FARRA???? OU VAI DAR UMA DE CARMEN MIRANDA E VAI RODAR A BAIANA E MANDAR PRENDER TODO O EXÉRCITO, MARINHA E AERONAUTICA??? KKKKKKKKKKK

Ivan Tadeu dos pobres e Redação Notícias YAHOO
Enviado por Ivan Tadeu dos pobres em 07/07/2022
Código do texto: T7554187
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.