Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A RELIGIÃO UNIVERSAL – O Mundo Será Muçulmano?


O sonho da Igreja católica era tornar o cristianismo uma religião universal (do grego katholikós, ‘universal’) e levar sua doutrina a todos os povos da terra, conforme os evangelhos:

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado.”

 No entanto, depois de alguns séculos de domínio em grande parte do mundo, a religião cristã está agonizando. Se em nações mais pobres do Ocidente ela ainda é predominante, nos países de primeiro mundo vem perdendo fiéis vertiginosamente, ao contrário do islamismo, que cresce a cada dia, inclusive no lado ocidental.

Igual à Igreja do Cristo, Maomé desejou disseminar o islã por toda a terra: “E não te enviamos, senão como universal (Mensageiro), alvissareiro e admoestador para os humanos; porém, a maioria dos humanos o ignora.” (sura 34, 29).

O plano de universalizar o cristianismo parece que culminou em fracasso. A religião cristã é a primeira no ranking mundial, mas há estudos que indicam que ela vem perdendo seguidores e será ultrapassada ainda neste século pelo islamismo (atualmente em segundo lugar e a religião que mais cresce no mundo).

De acordo com um estudo da organização norte-americana Pew Research Center divulgado em abril de 2015, caso essa tendência continuar, a religião muçulmana alcançará o cristianismo em número de fiéis por volta de 2070, e ainda neste século subirá ao posto de número um no mundo, quando terá cerca de 35% de seguidores, deixando o cristianismo em segundo lugar, com 34%.

Diante desse quadro, surgiu nos últimos anos a teoria da “islamização do Ocidente”, que começaria pela Europa, onde se percebe um contínuo aumento de imigrantes muçulmanos que vêm para trabalhar, ou entram ilegalmente ou ganham status de refugiados.

De acordo com a pesquisa de 2015, as maiores concentrações de muçulmanos em países europeus estão em Chipre (25,3%), Bulgária (13,7%), França (7,5%), Holanda (6%), Bélgica (5,9%) e Alemanha (5,8%).

Para muitos estudiosos, alguns países europeus terão mais muçulmanos do que cristãos ainda neste século. Os que apoiam a “teoria da islamização” citam números das taxas de natalidade dos muçulmanos, quase três vezes maiores do que a dos europeus. Outros fatores importantes que sustentam a ideia da islamização:

A necessidade de mão de obra estrangeira devido ao envelhecimento na Europa, tem feito com que muitos governantes facilitem a entrada de imigrantes, sobretudo de muçulmanos;

O discurso de carismáticos clérigos muçulmanos, bem como a decepção com a Igreja e outras religiões ocidentais, tem levado muitos europeus, especialmente os que se encontram nas linhas de pobreza, a se converter ao islã, que os seduz com a promessa de grandes recompensas no céu.

Se aqueles que apostam na islamização estiverem certos, é possível fazermos algumas projeções de como será o estilo de vida perto do fim deste século, naqueles países cujas populações forem de maioria muçulmana:

Haverá um aumento de políticos muçulmanos em cargos importantes. Talvez alguns países europeus elejam muçulmanos para governar seu povo. O prefeito atual de Londres é muçulmano. Como há uma tendência entre os jovens muçulmanos de se opor às leis seculares e desejar a sharia (lei religiosa islâmica), é provável que até o final deste século tenhamos alguns países europeus governados pela sharia.

Uma pesquisa feita em 2006 revelou que 37% dos muçulmanos entre 16 e 24 anos de idade desejam viver sob a lei da sharia. Esse número tende a crescer, segundo alguns comentaristas.

Atualmente, em cidades como Londres, Paris e Bruxelas, já existem bairros chamados de “zonas proibidas”, onde muçulmanos instalaram a sharia, que, entre outras coisas, obriga as mulheres a se cobrirem com o véu, gays são agredidos, e o estilo de vida ocidental é banido violentamente. A própria polícia teme entrar nesses redutos.

Nesse vídeo, um dos líderes diz que espera ver a sharia implantada em toda a Europa e Estados Unidos:  https://www.youtube.com/watch?v=hRlfXM4zde8

No final deste artigo, coletei alguns vídeos do youtube que mostram as mudanças que já ocorrem em países com forte presença de muçulmanos, e que nos ajudarão a entender como será a forma de vida em países como Alemanha, Bélgica, França e Holanda, no fim deste século, se de fato a lei da sharia substituir a lei secular.

Com base no que sabemos sobre a sharia, podemos adiantar algumas conclusões:

Serão revogadas todas as conquistas em termos de direitos humanos e liberdade individual. Para o islã, o que vale é a lei de Deus e não dos homens.

A religião oficial será o islamismo, claro. Há duas possibilidades para cristãos e membros de outras religiões, que vão depender do grau de radicalismo de quem governar o país: ou deverão praticar sua fé com discrição, sem fazer apologias em lugares públicos, ou deverão se converter ao islã, com consequências desastrosas para aqueles que se recusarem.

As mulheres terão de ficar em casa, e sairão somente com autorização do marido, e com um parente masculino ao lado. Poderão trabalhar, desde que o marido permita. Muitos acham isso uma boa ideia, pois com menos mulher no mercado de trabalho, haverá menos desemprego para os homens.

Elas deverão se cobrir com o véu e tampar todo o corpo. Biquínis, maiôs, shorts e saias curtas serão abolidos.
A mutilação genital feminina (MGF) realizada em meninas a partir dos cinco ou seis anos, finalmente será praticada legalmente na Europa. Trata-se de um costume milenar preservado pela sharia. A intenção é eliminar o prazer das garotas, para que se mantenham virgens para os futuros maridos.

Serão proibidos:

Música ocidental, consumo de bebida alcoólica e carne de porco, homossexualidade, adultério, casais andar de mãos dadas ou trocar carinhos em público (mesmo se forem casados), comemorar dia dos namorados, ateísmo e agnosticismo, liberdade de opinião e expressão artística, duvidar da doutrina islâmica ou criticá-la.

As formas de castigo para os infratores:

Prisão, cem chibatadas em praça pública, ou pena de morte: forca, fuzilamento ou apedrejamento em campos de futebol. Imagine o estádio de Wembley assistindo ao apedrejamento de mulheres acusadas de adultério ou um inimigo do governo sendo enforcado perto da Torre Eiffel.

Obrigações gerais: acreditar em Deus, rezar cinco vezes ao dia, doar dinheiro aos necessitados, jejuar no mês do Ramadã e ir à Meca pelo menos uma vez na vida. Mulheres deverão ser submissas aos maridos, que poderão ter até quatro esposas.

Mas vamos com calma! Nem todos acreditam na islamização ocidental. Os principais argumentos daqueles que não acreditam na dominação muçulmana são:

As taxas de natalidade estão caindo também entre muçulmanos;
Muitos deles estão adquirindo hábitos ocidentais, convertendo-se ao cristianismo, budismo e outras religiões menos radicais, ou tornando-se menos religiosos ou seculares (sem religião);

As dificuldades impostas pelos atuais governos para a entrada de muçulmanos vão desestimular o ingresso de outros imigrantes;
Descontentamento com muçulmanos. A pesquisa da Chatam House divulgada em 9 de fevereiro de 2017  revelou que 55% dos europeus apoiam um veto à entrada de refugiados e cidadãos de países de maioria muçulmana.

Veja esses números (dados de 2015), que mostram que os europeus não estão contentes com a presença deles em seus territórios: Itália (63%), Grécia (53%), Polônia (50%), Espanha (46%), Alemanha (33%).
Os pedidos de asilo diminuirão drasticamente por conta de um provável fim no conflito na Síria (uma hora vai ter de acabar) e pela derrota de grupos extremistas por forças ocidentais e governos muçulmanos contrários ao radicalismo.

Se o islã vai dominar o Ocidente, só o tempo dirá.

Veja outros vídeos que sustentam a crença na islamização:

O fenômeno chamado Islã:
https://www.youtube.com/watch?v=yqqLKGnGQWA
Belgistão, a capital islâmica da Europa
https://www.youtube.com/watch?v=lT4tFVi683g
Muçulmanos querem fazer da Bélgica a Capital Islâmica da Europa
https://www.youtube.com/watch?v=KHWFamneOnY&app=desktop
Islamização. Um aviso de Paris para o Ocidente- Legendado
https://www.youtube.com/watch?v=w2sUoKq4mRM
Lei islâmica Sharia chega à Grã-Bretanha
https://www.youtube.com/watch?v=0sZ2xpW7wcs
Islamização da Inglaterra
https://www.youtube.com/watch?v=5JFlW5HLSL4
Inglaterra Islâmica? Multiculturalismo (legendado)
Passeata em favor da sharia
https://www.youtube.com/watch?v=AVoaL2UWyng
Conferência Muçulmana da Paz, Oslo, Noruega, Outubro de 2013
https://www.youtube.com/watch?v=fbUgbQ1cOE0
Fernando Bastos
Enviado por Fernando Bastos em 18/02/2017
Código do texto: T5916528
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Fernando Bastos
Guaramirim - Santa Catarina - Brasil, 59 anos
86 textos (15859 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/03/21 18:45)
Fernando Bastos