Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CURSO DE HOMILÉTICA “APRENDA A PREGAR JÁ” AULA 3


1- OBJETIVO DA HOMILÉTICA – Dar subsidios para uma melhor transmissão das verdades bíblicas. A Homilética estuda o comportamento do pregador no pulpito, a sua mensagem, a recepção pelos ouvintes, os elementos que podem estar atrapalhando a pregação, maneiras de pregar: temática, expositiva etc.

2- O QUE PREGAR – Em geral, a própria Igreja dá dicas do que se deve pregar, pára isso devemos estar atentos: Ao que está acontecendo, o que deveria ser dito, ou ensinado, o que estão pregando, o que não estão pregando e o que está acontecendo na sociedade. Nós oramos pela Palavra e o Espírito Santo vai nos mostrar a necessidade, de alguma forma.

3- PREGUE O QUE NÃO ESTÃO PREGANDO – Nunca houve motivo de competição no pulpito. Para sermos relevantes e interessantes, se a Igreja prega o Velho Testamento, pregue você o Novo Testamento. Se estão pregando curas, pregue doutrinas. Se estão pregando sobre Daniel, fale de Jesus. Se a palavra é rasa, seja você profundo.

4- UMA IDEIA OU MUITAS IDEIAS – A Bíblia é um livro considerado complicado. Algo complicado é algo que é composto de elementos que entretêm relações numerosas e diversificadas. Ou seja, a Bíblia é considerada complicada porque detém muitas leituras. Ou seja: um mesmo texto pode gerar inúmeras pregações.Tanto é que podemos apresentar a salvação a partir de qualquer livro da Bíblia. A Bíblia é uma peça de quebra-cabeças sobrenatural, homem algum, nem com muita vontade, conseguiria fazer algo assim.  A palavra rasa é a palavra de uma ideia só. A Palavra considerada complicada é a que mostra muitas faces, muitos caminhos, muitas ideias, multi-soluções. Ou seja, podemos pregar com uma ideia só, ou com muitas ideias. Podemos pregar apenas um ponto, ou muitos pontos. E como podemos ser mais profundos em nossas pregações?

5- O ESBOÇO DO ESBOÇO DO ESBOÇO – Vamos dizer que a ideia inicial é fazer um esboço baseado nos versículos bíblicos. Esse é o primeiro esboço e é também o que vai gerar a pregação mais rasa, ou de apenas uma ideia – vamos dizer assim, apenas para a nossa compreensão momentânea. O segundo esboço é o esboço feito em cima do primeiro esboço. A ideia seria o resumo do resumo. O esboço, do esboço, do esboço, é o terceiro esboço do seu texto. Não é um outro esboço, ou uma outra ideia, é a ideia inicial sendo aprimorada.

O primeiro esboço é o mais concreto, o mais próximo dos versículos bíblicos. O segundo esboço ainda tem elementos concretos, mas caminha para ser abstrato. O terceiro esboço é o mais abstrato. Qual esboço você vai escolher, deve ser baseado no seu publico alvo. Não dá pra ser muito abstrato para crianças ou novos-convertidos. Não podemos ser muito básicos numa reunião de pastores.

Exemplo:

Lucas 4.38-39

Primeiro esboço: A cura da sogra de Pedro
Segundo esboço: O poder de Jesus sobre os demônios e as doenças
Terceiro esboço: A cura física é apenas um remendo, o alvo maior de Deus é a salvação

Gênesis caps 6-9

Primeiro esboço: Deus manda Noé construir um barco
Segundo esboço: A Arca de Noé é um tipo de salvação
Terceiro esboço: A volta de Jesus

ATENÇÃO, CUIDADO COM O SEU PUBLICO

A Igreja tem pregado quase que na sua totalidade no nível mais básico, ou o que chamo de Primeiro Esboço, que é o mais concreto, ou o mais próximo ao texto original. Nesse nível temos a explicação geológica, histórica, a leitura e explicação literal dos versículos ou coisas similares. Esse nível pode ser alcançado por qualquer um que leia a sua Bíblia em sua casa. Esse é o nível pregado para crianças, ou para gente que nunca leu a Bíblia. A correção aqui é que se dá para a Igreja concluir as mesmas verdades básicas que eu vou dizer, então pra que vou dizer? Uma criança, ou um novo convertido, não tem a experiência, ou o conhecimento mínimos para compreender uma explicação mais profunda. Para esse publico precisa ser o nível básico mesmo.

O mesmo nível não poderá jamais ser usado, por exemplo, num Congresso de Pastores. Ai a palavra a ser usada precisa ser o mais profunda possível, com o devido cuidado que ser profundo não é ser inteligível. Se por outro lado o publico é meio conhecedor e meio não, então cabe o Segundo Esboço, ou o nível um pouco acima do básico e um pouco abaixo do mais teológico, profundo, ou abstrato.

O terceiro nivel, por outro lado deveria ser totalmente imprevisivel, sem fugir do texto. Eu vou dizer isso de um jeito que espero que você compreenda. Imagine que a pregação seja como uma família. O primeiro nível é o casal recém-casado, o segundo nível é contar a história do filho do casal – ai você nem fala do casal, já passa a falar diretamente do filho – e no ultimo nível, você começa a pregar a partir do neto.


6- UMA OUTRA MANEIRA DE SER PROFUNDO: PARTINDO DO QUE JÁ SABEM E INDO PARA O DESCONHECIDO – Uma das maneiras que gosto de pregar, mas que vai exigir um pouco de conhecimento biblico, é começar de uma afirmação que toda a Igreja conhece. Começo a pregar igual a todo mundo, dando a impressão que será algo que já viram e ouviram, mas a certa altura começo a aprofundar a pregação entrando no segundo nível, ou num nível mais abstrato, sem fugir muito ainda do concreto, do texto material, para num terceiro momento acabar a mensagem de uma forma totalmente abstrata, além do que imaginavam que seria.

7- LEMBRE-SE QUE PREGAR É CONTAR UMA HISTÓRIA – Seja um exímio contador de histórias. Pense em para quem você vai contar a sua história e fale o que não estão esperando que você fale. Numa Igreja amiga que só pregava o Velho Testamento, eu só pregava o Novo. Eu não errava uma vez, pois só eu pregava o Novo Testamento, todo mundo me ouvia. Numa outra eu só pregava doutrinas. Noutra ainda eu só pregava mensagens temáticas. Observe a Igreja e pregue o alimento que não estão tendo. Nenhuma Igreja prega tudo o que a Bíblia tem a ensinar. Descubra o que falta e fale isso. Até quando você for ruim, num assunto desconhecido, você ainda será interessante. Por outro lado, por mais bonita e interessante que seja a abordagem da mensagem e carismático que seja o pregador, uma mensagem batida, repetida, conhecida demais, será só mais do mesmo. Qual é a mensagem que a Igreja mais está ouvindo? Então não pegue isso, deixe outros pregarem, você prega o alimento que a Igreja não está tendo. O corpo precisa de vitamina A, B, C etc. Se só estão dando vitamina A, você ministre outras vitaminas.

LIÇÃO DE CASA

PRIMEIRO - ENQUETE
Pense em pelo menos 10 assuntos que você gostaria de ouvir alguém pregando. Traga por escrito.

SEGUNDO
Traga por escrito, um texto sobre o que você acha que deveria ser a mensagem da pregação na sua Igreja, e no mundo? Como deveriam ser os pregadores, como deveriam receber a mensagem os ouvintes.

LEMBRANDO QUE:

PRIMEIRO
Numa pregação é necessário saber O QUÊ pregar, saber COMO pregar e PARA quem pregar.

1- Pela oração, pela necessidade, ou pela observação vamos saber o quê pregar, o Espírito Santo vai nos direcionar a isso.
2- Aprendendo os diferentes maneiras de passar as verdades bíblicas, vamos entender como pregar.
3- O pregador precisa saber quem é o seu publico. A mensagem é para uma Reunião de Obreiros, para o Grupo de Mulheres, Evangelística, Doutrinária, Avivalista, para a Familia, ou para quêm?

SEGUNDO:
Descubra em oração, pela observação e prática, o que você gosta de pregar e o que é mais recebido através de você pela Igreja.

TERCEIRO:
“A única razão pela qual não temos um avivamento espiritual genuíno é porque estamos dispostos a viver sem ele.”(Autor desconhecido)


Amém
Paulo Sérgio Lários
pslarios
Enviado por pslarios em 16/04/2018
Código do texto: T6310152
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
pslarios
São Paulo - São Paulo - Brasil
416 textos (297994 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/18 09:06)