Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O aprendizado eterno do amor, onde o professor sempre é aluno.


Propôs-lhes também uma parábola: Pode, porventura, um cego guiar a outro cego? Não cairão ambos no barranco? O discípulo não está acima do seu mestre; todo aquele, porém, que for bem instruído será como o seu mestre. (Luc 6:39,40). Estes versículos fazem parte da passagem onde Jesus nos alerta quanto ao julgamento que nutrimos pelo próximo.

Aqui Jesus também chama a atenção de seus ouvintes e a nós ao fato de que nenhum professor pode guiar seus alunos além do nível que ele mesmo alcançou. Também se faz visto uma dupla advertência nisto. Devemos procurar ser o melhor professor para poder ensinar, ou seja, quanto mais aprimoramos a nossa aprendizagem, mais teremos o que ensinar.
 
E ao ensinar devemos sempre lembrar que não podemos ensinar levianamente e o que não sabemos. Devemos buscar sempre, pois o quanto mais nos aprofundamos no aprendizado descobrimos, que temos muito mais ainda a aprender. E nesta caminhada seguimos ensinando e aprendendo ao mesmo tempo.

O grande erro dos escribas e fariseus é que se aproximavam de Jesus com uma mentalidade fechada em seus eitos, preceitos e preconceitos, invés de ter uma mente aberta, para entender os seus ensinamentos. Aproximavam-se não para aprender os mandatos de Deus. Pois usavam os textos das Escrituras para afirmar o que eles desejavam e para apoiar as suas ambiciosas ideias.

Ainda hoje muitos de nós fazemos isso, invés de se fazer uma exegese da palavra, fazemos uma eisegese, e na maioria das vezes uma euxegese. Muitas vezes nós impomos uma teologia à Bíblia em lugar de encontrar uma teologia nela. Escolhemos versículos isolados e fora de contexto para afirmar um pseudo ensinamento.

Devemos cuidar ao lermos a escritura para não afirmar: "Senhor, obedeça a seu servo e faça o que eu quero.” Pois um servo tem que ter em mente o seguinte pensar: "Fala, Senhor, que teu servo ouve e obedece."
 
E mais ao lermos o Evangelho devemos fazê-lo com a nossa mente aberta e com nosso coração necessitando dEle, para que este se encha das verdades do amor que liberta. Só assim este será o livro mais prezado do mundo, e a letra morta ganhará vida que o Espirito vivifica. Que o amor de Cristo Jesus seja sempre o árbitro de nossos corações.

(Molivars).


Molivars
Enviado por Molivars em 12/07/2019
Código do texto: T6693991
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Molivars
Arujá - São Paulo - Brasil
1268 textos (9830 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/07/19 17:05)
Molivars