Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O ESPÍRITO SANTO PODE SAIR DO SALVO, OU ESTE PODE PERDER A SALVAÇÃO?

          Para respondermos a essa pergunta é preciso dizer em primeiro lugar que a salvação não depende do homem, ou de qualquer mérito humano, mas a salvação é pela graça mediante a fé em Jesus Cristo, e, é um ato exclusivo de Deus (Ef 1.4; 2.8,9). O Espírito Santo foi derramado do Céu, por Jesus Cristo e começou a habitar nos regenerados por Ele a partir do dia de Pentecostes em (At 2) para nos santificar, nos guiar, conceder os dons, aperfeiçoar-nos no fruto do Espírito, nos aconselhar, consolar e iluminar a nossa mente na compreensão da Palavra. A salvação é, portanto, definitivamente uma dádiva, um presente, um donativo gratuito de Deus, e impossível de se perder, porque a salvação não tem seu princípio estabelecido no homem quando este crê em Deus pela pregação do Evangelho, mas a salvação foi estabelecida nos decretos de Deus muito tempo antes do homem existir:

          “Pois lhe deste autoridade sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos os que lhe deste. Ora, a vida eterna é esta: que conheçam a Ti, o Único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (Jo 17.2,3).

          “Não fostes vós que me escolhestes; ao contrário, Eu vos escolhi a vós...” (Jo 15.16).

          “Porquanto, Deus nos escolheu (elegeu) nele antes da fundação (criação) do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis em sua presença. E, em seu amor, nos predestinou para sermos adotados como filhos, por intermédio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito (a benevolência) da sua vontade” (Ef 1.4,5).

          A salvação não começou aqui; mas na eternidade antes de Deus estabelecer o tempo e foi Deus quem escreveu a história; não o homem. O salmista Davi inspirado pelo Espírito de Deus, escreveu: “Tu formaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe. Graças te dou pela maneira extraordinária como fui criado! Pois, Tu és tremendo e maravilhoso! Sim, minha alma o sabe muito bem. Meus ossos não te eram encobertos, quando fui formado ocultamente e tecido nas profundezas da terra” (139.13-15).

          Mas, o homem por sua vez, é inimigo de Deus. Como está escrito: “Não há um justo, nem um sequer; não há uma só pessoa quem entenda, não há ninguém que de fato busque a Deus” (Rm 3.10,11). A salvação não depende do mérito da pessoa, das obras da pessoa, porque ele é bonzinho, ou porque Deus em sua presciência, olhou no corredor da humanidade e viu aqueles que no futuro iriam crer em Jesus Cristo para obterem a salvação, como a maioria ensina erradamente. Não! Biblicamente não é isso. A salvação desde a eleição, regeneração, justificação, adoção, santificação e glorificação é um ato (decreto) exclusivo de Deus e, o selo de Deus nos garante que somos propriedade dele o qual é o penhor (a garantida) da nossa herança para o louvor da Sua glória (Ef 1.13,14; 4.30).

          Se o Espírito Santo pudesse sair do salvo ou este pudesse perder a salvação, como a maioria insiste dizer, então aconteceria uma quebra do pacto não da pessoa que é salva, mas de Deus, porque foi Ele que prometeu nos salvar. E, como disse Paulo aos Romanos, “os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis” (11.29), ou seja, Deus não sente pesar (tristeza) por causa daquilo que Ele faz, pelo contrário, de acordo com a Bíblia “a, tristeza, conforme Deus, opera arrependimento para a salvação” (2Co 7.10).

          Nós os que fomos salvos pelo Senhor, somos o templo do Espírito, não somos de nós mesmos, pelo contrário, nosso corpo e espírito pertencem a Deus que nos comprou por alto preço (1Co 6.19,20), e o que nos mantem santos e irrepreensíveis na presença de Deus em amor até o dia do arrebatamento é o Espírito Santo (Ef 1.4,5). É Deus quem nos faz crescer e transbordar o amor que temos uns para com os outros e para com todas as pessoas. Também é Deus que fortalece os nossos corações para sermos irrepreensíveis em santificação diante dele até a vinda de nosso Senhor Jesus com todos os seus santos (1Ts 3.12,13).

          Se a salvação dependesse da pessoa aceitar Jesus, como se ela tivesse alguma parte na salvação com Deus, então a salvação dependeria do querer humano e não do sacrifício de Cristo. Se a salvação dependesse da coparticipação humana em aceitar o plano de Deus que já estabeleceu antes da fundação do mundo, então a vontade do homem seria maior e mais poderosa que a vontade de Deus. Todavia, não é assim que diz a Bíblia. O Senhor Jesus Cristo disse: “Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer, e Eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6.44).

          O homem não tem parte na salvação, pelo contrário, somente Deus pode nos atrair para o Seu Filho a fim de que sejamos salvos. Portanto, acreditar que o salvo pode perder a salvação que lhe foi dada por Deus antes da fundação do mundo, ou que o Espírito Santo pode sair dele, é desconfiar da Palavra de Deus. Observe que na ocasião em que, a Festa da Dedicação em Jerusalém estava sendo celebrada (Jo 10.22), o Senhor Jesus disse: que as minhas ovelhas ouvem a minha voz; Eu as conheço e elas me seguem. Eu (Jesus) lhes dou a vida eterna, e elas jamais (nunca) perecerão; tampouco ninguém as poderá arrancar da minha mão, meu Pai, que as atraiu (entregou) ao Filho é maior, ou seja mais Poderoso que todos. Portanto, nada e ninguém é capaz de arrancar os salvos de Sua mão (Jo 10.28,29).

          Os regenerados em Cristo não podem perder a salvação ou o Espírito Santo que Deus lhes deu. Não há juízo nem condenação para os eleitos de Deus que passaram para outro plano, (a vida eterna). “Em verdade, em verdade vos asseguro: quem ouve a minha Palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” (Jo 5.24). Note que o verbo ἔρχεται erchetai, “passar” no passado e verbo μεταβέβηκεν metabebêken, “entrará” no tempo futuro ratifica de maneira incontestável que o salvo não pode perder a salvação.

          Contudo, se o salvo pudesse realmente de perder a salvação em razão de seu “livre-arbítrio” como a maioria ensina; então sua capacidade de decisão seria maior que a vontade soberana de Deus, e mais do que isso, ele seria capaz de aniquilar os planos de Deus. Todavia, esse ensinamento vai contra a Escritura que diz: “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado” (Jó 42.2). No entanto, a Bíblia garante que isso é impossível. “Todo aquele que o Pai me dá virá a mim, e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. Pois eu desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E esta é a vontade do Pai, o qual me enviou: que Eu não perca nenhum de todos os que Ele me deu, mas que Eu os ressuscite no último dia. De fato, esta é a vontade daquele que me enviou: que todo aquele que vir o Filho e nele crê tenha a vida eterna, e Eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6.37-40).

          É a Bíblia que nos dá plena certeza de uma salvação eterna, inabalável, imperdível antes da fundação do mundo.

          “Porquanto, Deus nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis em sua presença. E, em seu amor, nos predestinou para sermos adotados como filhos, por intermédio de Jesus Cristo, segundo a benevolência da sua vontade” (Ef 1.4,5);

          “Para esse, o porteiro abre a porta do aprisco, e as ovelhas ouvem a Sua voz. Ele chama cada uma das suas ovelhas pelo nome, e as guia para fora. E depois de conduzir para fora todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque reconhecem a Sua voz. Todavia de modo algum seguirão a um estranho; ao contrário, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”. (Jo 10.3-5);

          “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; Eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; ninguém poderá arrebatá-las da minha mão. Meu Pai, que as deu a mim, é maior do que todos; ninguém pode arrancá-las da mão de meu Pai”. (Jo 10.27-29);

          “Ele os conservará firmes até o fim, de modo que sereis irrepreensíveis no Dia de nosso Senhor Jesus Cristo”. (1Co 1.8);

          “Se a obra de alguém se queimar, este sofrerá prejuízo; ainda assim, será salvo como alguém que escapa por entre as chamas do fogo”. (1Co 3.15);

          “Ora, é Deus quem faz com que nós e vós permaneçamos firmes em Cristo. Ele nos ungiu, nos selou como sua propriedade e fez habitar o seu Espírito em nossos corações como garantia de tudo o que está por vir”. (2Co 1.21,22);

          “Ora, foi Deus mesmo quem nos preparou para isso, e concedeu-nos o Espírito como plena garantia do que está por vir”. (2Co 5.5);

          “E estou plenamente convicto de que aquele que iniciou boa obra em vós, há de concluí-la até o Dia de Cristo Jesus”. (Fp 1.6);

          “Quando Cristo, que é a vossa vida, for manifestado, também vos manifestareis com Ele em glória”. (Cl 3.4);

          “Que o próprio Deus da paz vos santifique integralmente. Que todo o vosso espírito, alma e corpo sejam mantidos irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Aquele que vos chama é fiel, e Ele também o fará”. (1Ts 5.23,24);

          “Porquanto, com uma única oferta, aperfeiçoou por toda a eternidade todos quantos estão sendo santificados... Nós, entretanto, não somos dos que regridem para a perdição; mas sim, dos que crêem e, salvos, seguem avante”. (Hb 10.14,39);

          “Todo aquele que é nascido de Deus não se dedica à prática do pecado, porquanto a semente de Deus permanece nele e ele não pode continuar no pecado, pois é nascido de Deus”. (1Jo 3.9);

          “Todo aquele que é nascido de Deus vence o mundo; e este é o triunfo que vence o mundo: a nossa fé! Estas orientações vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o Nome do Filho de Deus. Ora, sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não é escravo do pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o protege, e não permite que o Maligno o possa tocar”. (1Jo 5.4,13,18);

          “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Porque, de acordo com sua extraordinária misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, por intermédio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma aliança que jamais se extinguirá, nem tampouco será desonrada ou perderá seu valor. Herança preservada nos céus para vós, que sois protegidos pelo poder de Deus, por meio da fé, até a chegada da Salvação prestes a ser plenamente revelada no final dos tempos”. (1Pe 1.3-5);

          “Nele, igualmente vós, tendo ouvido a Palavra da verdade, o Evangelho da vossa salvação, e nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da Promessa, que é a garantia da nossa herança, para a redenção da propriedade de Deus, para o louvor da sua glória”. (Ef 1.13,14);

          “Portanto, agora não há nenhuma condenação para os que estão em Cristo Jesus”. (Rm 8.1);

          “Quem poderá trazer alguma acusação sobre os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica! Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, Ele ressuscitou dentre os mortos e está à direita de Deus, e também intercede a nosso favor. Quem nos separará do amor de Cristo? Será a tribulação, ou ansiedade, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: “Por amor de ti somos entregues à morte todos os dias; fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Contudo, em todas as coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Portanto, estou seguro de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra criatura poderá nos afastar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”. (Rm 8.33-39)

JESUS FAZ A DIFERENÇA.
 
      
 

 
Jose Junior Textos
Enviado por Jose Junior Textos em 21/09/2019
Código do texto: T6750365
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jose Junior Textos
Varginha - Minas Gerais - Brasil, 39 anos
30 textos (8091 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/11/19 16:36)
Jose Junior Textos