Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Depressa.


Depressão, assistida e aplaudida, tudo é normal inclusive sentir-se mal. Parece a passarela da miséria, da carne, das costelas... Assim segue sem limites. O que leva uma pessoa sentir tristeza profunda? Quando tudo lhe parece bem? Os conceitos sociais não se aplicam e menos ainda explicam. Completo por fora e desmantelado por dentro, ai se minha casca falasse, ELA tem o poder...
Se completa num todo, dos sentimentos imaturos, inseguros, desses que se ocupa da esperança, dos planos na vida, da felicidade e dignidade.  Desconsidera leis, bom censo e amor próprio.
Sua essência parece andar de pressa! Para que não haja tempo de intervir... Impedir os infortúnios de toda natureza: física, psíquica, psicossomática e ate mesmo espiritual - uma vez que quando acometidos, muitos pensam ter sido abandonado, acha que não faz parte dos desígnios divinos, outros, há momentos que compram briga até com o universo quiçá os demais.
Tão intimo que torna intrínseco, não sendo possível na maioria das vezes tal separação. Do poço... O mais fundo e obscuro, visualizado e sentido o que lhes é extremamente particular, resultados de suas experiências, seus medos; dores e horrores.
Não se trata do vazio e sim do ocupacional de toda historia, o pote está cheio de tudo que foi abuso, amargo, diabeticamente doce; resíduos da vivencia de cada um ao longo da caminhada, preenchendo assim os requisitos, consolidando uma patologia.
A que muitos traduzem como frescura, falta de ocupação; de interesse; preguiça e outros predicados pejorativos, desprezo e falta de solicites determinante para fins angustiantes e trágicos.
 A predisposição pode ser genética ou não, o fato é que ninguém estar inseto de sofrer do assunto em voga em nosso século, não só da moda, mas, de todas as “rodas”. Veio para ficar se deixar.  Se a depressão fosse ficção não precisava de discussão.
Aos os que desvalorizam a vida e adora o decujus - o corpo a coisa sem persona, resta leite derramado o que não deixa de ser patológico também.
Se o texto não estiver presente no seu cotidiano... Parabéns. Certamente És parte mínima fora do cenário depressivo e demasiado vivo.
O que fazer? Cuida de você, do outro, ele vive no mesmo mundo e todo individuo interfere no resultado “disso ou daquilo”. Evite propagação sem noção e abrace a questão com amor, respeito e carinho porque nem toda cura estar na farmácia. Seja um remédio de consciência. Se um bom dia salva vidas o que pensar do algo mais? Ande depressa mas sem pressão.

                Celi Soares.
        Segurança do Trabalho.
Cely Soares
Enviado por Cely Soares em 11/09/2019
Reeditado em 14/09/2019
Código do texto: T6742916
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cely Soares
Salvador - Bahia - Brasil, 41 anos
4 textos (71 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/19 07:55)
Cely Soares