Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FAÇA A SUA PARTE


Todos os dias condenamos a corrupção que grassa em nosso país. Todos os dias vemos como aqueles em que depositamos nossa confiança, traem nossa crença e nosso voto quando alcançam algum poder. Qualquer poder.

Mas será o poder o único culpado? Existirá apenas a corrupção política? Talvez fosse bom revermos o histórico de nossa sociedade desde o começo, lá em mil quinhentos e bolinhas...

Crescemos num mundo em que o melhor sempre foi ser esperto, esperto no mau sentido e
significando usar a inteligência para enganar, ludibriar, se aproveitar da ingenuidade do outro; se dar bem em cima de outra pessoa,  passar-lhe a perna, puxar seu tapete, trair. Isto mesmo. Quem de nós nunca, jamais, fez algo corrupto ou viu alguém corrompendo e foi conivente com isso, por interesse, por medo, covardia ou indiferença?

Palavra forte, mas pertinente - corrupção: s.f - Ação ou efeito de corromper, de fazer degenerar
, adulterar, subornar, fraudar, enganar; depravação. Ação de seduzir o outro por dinheiro, com presentes... levando-o a afastar-se da retidão; suborno. Inversão de valores que deforma a sociedade, o cidadão e o governo.

E O QUE VOCÊ TEM A VER COM CORRUPÇÃO?

Você nunca furou uma fila em sua pressa? Nunca ofereceu uma gorjeta para obter algo mais depressa, mesmo que fosse uma vaga em estacionamento ou lugar no restaurante lotado? Nunca usou a influência de um amigo para conseguir um pistolão, uma vaga num emprego para alguém querido e nunca comprou o bilhete de entrada do cantor favorito ou do time amado junto ao atravessador - o cambista?

Você nunca usou a vaga do idoso ou sentou-se no banco a ele destinado no ônibus e, quando jovem, não falsificou sua idade para ver o filme proibido ou nunca fingiu estar doente só para não ir trabalhar e nunca mentiu à namorada dizendo estar onde não estava? Nunca comprou nada pirata, nem pegou uma canção, baixou um filme na net ou aceitou um preço mais em conta sem a nota fiscal? Jamais trouxe uma caneta, papel, objetos do trabalho para sua casa, nem usou a impressora para suas coisas particulares?


Você nunca acrescentou alguns dados ao seu curriculo pra ficar melhor na fita; não fingiu que não estava pra não falar ao fone com alguém que podia estar mesmo precisando de sua ajuda? Não ficou contente com o troco errado e não mentiu nas redes sociais para desculpar a ausência para o seu amigo virtual? Não culpou o sistema por você não ter respondido a um email e não fez uma ligação prometida alegando estar o celular sem bateria?

Jamais recebeu ou passou cola na escola e nunca ajudou um amigo em detrimento de alguém mais talentoso de fato? E nunca aumentou um ponto no que contou ao outro sobre a pessoa que você não gosta por motivos pessoais? E nunca fez algo equivocado somente porque sabia que não tinha ninguém te olhando naquele momento? Também nunca disse um 'sim' querendo mesmo era dizer não - e vice-versa?

Corrupção pode ser ativa ou passiva e, de qualquer modo, faz muito parte dos costumes de nossa sociedade desde tempos imemoriais. O que nos falta, e eu me incluo, é mais ética em nosso comportamente diário, mais respeito pelo outro, mais cidadania; um espírito mais fraterno e o justo interesse no bem coletivo e não somente em obter lucros e vantagens pessoais a qualquer preço - seja
em forma de bens, dinheiro, carro, casa, um cargo ou aquela simples dentadura...

A gente comete um pequeno ato de corrupção agora e, certamente, outro maior poderemos cometer no amanhã! Enquanto não começarmos a pensar em que lugar começa de verdade a corrupção e tentarmos bloqueá-la, anulá-la no seu nascedouro - como uma raiz ruim a ser arrancada - não teremos como nos livrar dela depois. E lembre-se também que o seu voto - consciente e estudado - é uma boa ferramenta de jardinagem, então não o desperdice com bobagens e brincadeiras como costuma acontecer a cada eleição!

Não se engane, não há outro jeito, pois entra ano sai ano e estamos eternamente diante desse mesmo Mal (a Corrupção) justamente porque,
cotidianamente, nós já banalizamos muitos tipos de pequenas fraudes e variadas mentiras que aceitamos e praticamos também, causando danos ao semelhante ao lesá-lo em seus direitos - e já nem sequer percebemos isso!


Sim, façamos isso no nosso lar - primeiro - livrando-nos de tudo aquilo de que nos queixamos sempre nos outros; sendo honestos com nossas famílias, educando nossos filhos para respeitarem os demais, respeitarem os bens públicos e a eles mesmos, de modo que todos possam, depois, cobrar as mesmas atitudes e virtudes dos políticos eleitos  >>> exterminando deles a Grande Corrupção.

Faça a Sua Parte e o mundo, afinal, começará a mudar!



É isso.


Silvia Regina Costa Lima
10 de dezembro de 2012
















******************************************
A opinião do escritor e poeta  Robert Sheldon sobre meus livros:

Olá Amiga querida!

Silvia, quando vai lançar outros livros?

To fazendo minha coleção: Filigranas - Primeira Estrela e outros que chegarão,

Parabéns, ficaram lindos. Adorei!
Parabéns.

Grato pela visita e seu comentário.
Um beijo no coração!
Robert.




Livro é um presente riquíssimo, eterno
e muito barato, lembre-se disso agora
que o
Natal vem se aproximando!

Mude seu conceito de presentear:

Dê Poesia a quem vc ama de verdade.
SILVIA REGINA COSTA LIMA
Enviado por SILVIA REGINA COSTA LIMA em 12/12/2012
Reeditado em 14/06/2013
Código do texto: T4031839
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
SILVIA REGINA COSTA LIMA
Vinhedo - São Paulo - Brasil
1886 textos (353517 leituras)
1 e-livros (771 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/07/19 23:53)
SILVIA REGINA COSTA LIMA

Site do Escritor