Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


Foto arquivo pessoal: Essa camisa tem apenas 25 anos é uma relíquia foi a primeira camisa que eu recebi quando entrei na TCB, ela é histórica, nem serve mais.

 
Agradecimentos aos meus amigos da TCB – 22/04/1988 * 22/04/2013 - 25 anos.
 
Depois de 25 anos eu, aquele jovem senhor de pouco mais 28 anos ainda tinha sonhos, muitos sonhos pra realizar, foi quando cheguei aqui pra ficar, mas este ficar só Deus sabe até quando, espero seja muitos anos ainda. Destes 25 anos, 05 anos e meio foi na Secretaria de Educação do Distrito Federal, um local bom de trabalho onde as pessoas são realmente valorizadas. Eu apenas lamento que na TCB, não tenha esse mesmo tratamento em especial com seus motoristas e cobradores, aqui tem uns per feudos donos que não respeitam esses servidores como cidadãos e nem como servidores que são. Pra mim é inadmissível, que um requerimento não tenha resposta, e eu tenho vários deles sem nenhum tipo de resposta, eu já recebi repostas até da Presidenta, não precisava, mas veio o agradecimento sobre a homenagem ao dia Internacional da Mulher. Desde que voltei, estou nessa campanha solitária e diária para que todo servidor em especial motorista e cobradores seja chamado pelo seu nome, se o próprio CRIADOR nos conhece pelo nome porque essa discriminação com os motoristas e cobradores??? Uns podem até gostar, mas eu tenho um nome e por ele tenho que ser chamado, o que passar disso é aberração. Não posso dizer que sou uma pessoa benquista, afinal todos nós temos defeitos, e os meus são muitos, são incontáveis, como pessoa cometo todos os dias muitos pecados, mas na medida do possível, tento saná-los, sou um cara que não aceito um não como resposta, ainda mais quando eu vejo ter condições de ouvi um sim. O espaço que eu aqui conquistei, teve e tem em DEUS a sua grande colaboração, entrei pela porta da frente como todo bom cidadão, mas, é claro que teve também a minha força de vontade, DEUS nos dá a terra, agora você têm que semeá-la para tirar dela bons frutos, esses bons frutos, eu ainda estou colhendo. Não sou eu que tenho que dizer nada a meu respeito, o meu registro na empresa pode falar mais, tanto aqui na TCB quanto na Secretaria de Educação do Distrito Federal. Posso dizer sem medo de errar que faço jus a cada centavo que compõe o meu salário, cumpro o meu dever como se deve ser feito, faço o possível, não se pode cobrar de você aquilo que foi dada a condição para fazê-lo, um dia fizeram exatamente isso comigo, não me deram as condições, e mesmo assim fui cobrado, em suma foi um grande aprendizado, as pessoas às vezes não valorizam o talento e te puxa o tapete. A TCB em si não teve culpa, foram os seus per feudos donos e claro que eu também errei, faltou aos meus avaliadores um olho crítico mais amplo, eu não sou de puxar o saco, isso não faz parte da minha pessoa. A TCB para mim representa muito, foi daqui que eu tirei o sustento da minha família, o meu filho mais velho, eu levei muitas vezes pra passear nos nossos ônibus, se uns tem vergonha da nossa empresa, eu tenho muito orgulho de fazer parte de uma empresa que faz parte da minha vida, pena que uns não pensam assim, não se acham servidores, querem ser dono de uma empresa que na verdade é pública, é de todos os cidadãos brasilienses que aqui fincaram raízes. Muito dos nossos clientes falam bem da nossa empresa, lembram quando a TCB, era grande e comandava toda Brasília. Mas aos poucos foi se esfacelando devidas as políticas protecionistas de nossos governantes que sucatearam a nossa empresa, nós lamentamos isso, os 833 servidores espalhados por diversos órgãos do GDF não querem retornar porque não encontram aqui as mesmas condições de trabalho, e os que estão aqui querem retornar, aos órgãos dos quais saíram. Quando se come caviar fica muito difícil querer voltar a comer arroz e feijão. Outro dia lendo o Jornal Destak, eu li uma reportagem da Presidente Dilma enaltecendo a coalizão ao empossar os seus ministros, olha o que ela disse: “Aprendi que uma coalizão você tem que valorizar as pessoas que contigo estão, esses parceiros na luta, que são companheiros que nos acompanham numa jornada diuturna, então tem que estar conosco, nos momentos bons e nos ruins. Não acredito que seja possível esse país ser dirigido sem essa visão de compartilhamento e de coalizão”, afirmou a presidente, segundo a Agência Brasil. Portanto nós servidores da TCB, também aqui temos uma coalizão de muitas décadas e essa coalizão deve ser respeitada e compartilhada entre todos, a começar pela igualdade de salários, ou seja, funções iguais salários iguais, o que ocorre hoje pra mim é inexplicável, se há dois motoristas, o fator de diferenciação entre os dois é o tempo de serviço, no mais tudo tem que ser igual, não é possível um servidor mais novo estar na última referência e outro servidor mais velho está ainda na referência 15, por exemplo, não se explica; o inexplicável. Agora com a chegada da data base é hora de mais uma vez olhar esse quesito e corrigir essas distorções salariais, já temos muito tempo sem nenhum aumento real, e no ano passado nem o INPC foi incorporado aos salários, na verdade esse sitratter, tem a carta sindical nas mãos, mas na verdade não nos representa como devia fazê-lo. Sindicato pra mim tem que ser de luta, independente do governo que ele ajudou a eleger, enquanto não chutar o pau da barraca, os governantes não te ouvem, pra chutar o pau da barraca você tem que ter um sindicato atuante ao seu lado e tomar a iniciativa, como esse mesmo sindicato fez no passado, ia literalmente à luta independente do governo que estava no poder. Vejam bem o caso dos professores, foram à luta e conquistaram o seu aumento, nós somos servidores do Estado, tanto a diretoria da empresa e o governador Agnelo Queiroz tem que olhar pra nós com carinho, afinal a TCB, nasceu depois da NOVACAP, nos primórdio da nossa capital, portanto antiguidade também é posto. Desculpe-me eu realmente até na hora de agradecer, caio na política não há como desvincular uma coisa da outra, nesses meus 53 e poucos anos, aprendi que na vida ninguém não faz nada sozinho, sempre tem alguém nos dando a mão, te tirando do buraco, a vida é uma troca, todos nós temos nas mãos o poder de ajudar o próximo, se caso você tiver esse poder e não ajudar fique sabendo que você será cobrado pelo CRIADOR. Obrigado a todos, na vida a gente aprende e desaprende tudo é uma questão de força de vontade, se você tem vontade, a tua vontade aliada com a tua fé te levará ao sucesso, acredite sempre que você é capaz. Valeu!!! Estaremos aqui pelos próximos 25 anos, queira DEUS.
 
Observações:
 
Obrigado ao meu amigo, professor e companheiro de luta Sergio Teixeira da Cruz, que é também um dos nossos combatentes sempre presente, que fez a correção deste texto.
 
José Aprígio da Silva.
“Lorde dos Acrósticos”
Stenius Porto.
Águas Lindas de Goiás/GO
Domingo, 22 de abril de 2013 – 09h22.
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA
Enviado por JOSÉ APRÍGIO DA SILVA em 22/04/2013
Reeditado em 07/05/2013
Código do texto: T4253301
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA
Ceilândia - Distrito Federal - Brasil, 61 anos
1920 textos (183056 leituras)
1 áudios (52 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/04/21 11:46)
JOSÉ APRÍGIO DA SILVA