Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OS 12 TRABALHOS DE BOLSONARO

OS 12 TRABALHOS DE BOLSONARO
FlávioMPinto
É da mitologia grega, berço da civilização, que nos chegam, fortemente, os Trabalhos de Hércules com inúmeros ensinamentos.
Nos vem á tona quando nos defrontamos com obstáculos de vulto e que parecem exceder á nossa capacidade de realizar os pleitos.
Para início, Zeus era casado com Hera, mas tinha um filho fora do casamento: Hércules com Alcmena. O Deus Supremo, então,  havia proclamado  que o próximo filho que nascesse na casa de Perseu seria coroado rei de Micenas, ante a gravidez de Alcmena, Hera fez que Euristeu, nascesse prematuramente e bem antes de Hércules, deixando Zeus furioso.
Hera, era a esposa titular, muito ciumenta, sempre que podia despejava seu ódio encima de Hércules, que foi perseguido por ela desde  seu nascimento, tanto que mandou colocar duas cobras venenosas no seu berço,  mas estas foram esmagadas pelo bebê. Antes, o marido de Alcmena , já havia descoberto a gravidez e decidido queimar a mulher que o traíra  numa pira, mas foi impedido por Zeus.
Até adulto, Hércules continuou a ser provocado por Hera, motivando, numa dessas, num acesso de loucura, o assassinato de sua esposa e filho numa incêndio. Arrependido, Hércules, ante sua tragédia pessoal, procurou o Oráculo de Delfos e recebeu a determinação de servir Euristeu, o rei de Micenas, por 12 anos e que realizasse 12 trabalhos como penitência.

Bolsonaro não é semiDeus, nem nasceu na Grécia, mas recebeu do povo uma série de trabalhos dificílimos e pesados, mas grandiosos, para levar o Brasil em frente, após sua eleição, para presidente da República. Trabalhos dignos de muita força de vontade, sacrifícios, abnegação, inteligência, força moral, resignação, empreendimento, patriotismo. Depois  ter cumprido uma penitência de quase trinta anos, que teve de ficar praticamente calado, ser vilipendiado, humilhado, desconsiderado por seus pares, no Congresso, por atrever-se entrar para a vida política com princípios que afrontam a classe politica brasileira. Sua pena foi ter apenas um projeto aprovado, mas negada sua execução pelo STF.
Essa foi sua pena acrescida da campanha presidencial sem dinheiro, apoio da mídia e de qualquer outro meio de difusão importante. Assim como Hércules que tinha um amigo, para auxiliá-llalo, seu sobrinho e tinha o povo honesto, decente, patriota  e trabalhador, cansado de maracutaias e de administradores públicos que estavam levando o país á breca, a seu lado, além dos fiéis escudeiros bem próximos que eram seus filhos.
Assim como as tentativas de matar o bebê de Alcmena e Zeus, desde a gravidez, escolhido para ser o rei de Micenas, Bolsonaro também sofreu uma tentativa de assassinato que quase o matou.

Os trabalhos de Hércules/Bolsonaro:
1. Matar o leão de Neméia- o leão era uma criatura imensa e filho dos monstros Equidna e Tifão. Nenhum dos habitantes conseguia matar a fera e diziam que a única maneira de furar seu couro forte era com sua própria garra. Hércules estrangulou a fera, tirou uma de suas garras e usou-a para liquidá-la, tirar seu couro para depois vestir-se com ele. Essa luta de Bolsonaro pode ser comparada ao sindicalismo que sempre lutou para desestabilizar o país e levar o horror á iniciativa privada e atividades produtivas. Foi liquidado com a extinção do Imposto que os trabalhadores pagavam a ele e com isso sustentavam suas atividades desestabilizadores. O povo era refém das manifestações e nada podia fazer ante a liberdade de manifestações prevista na Constituição federal.
2. Matar a Hidra de Lerna- a hidra era uma criatura com corpo de dragão, também filha de Equidna e Tifão,  e 9 cabeças, que se regeneravam, sendo a do meio de ouro e imortal. Sua destruição foi feita com a ajuda de Ilalo, que impedia a regeneração das cabeças cortadas, queimando as feridas com brasa. A cabeça principal- a imortal- foi enterrada e sepultada por Hércules debaixo de um rochedo. Descontente com  o sucesso de Hércules, Hera enviou um caranguejo gigante  de nome Carcinus, mas Hércules o matou, transformando-o na Constelação de Câncer. Podemos comparar esse trabalho ao PT e seus partidos agregados, que se multiplicam a cada hora, mantendo sempre a estrela do maior partido marxista em foco. A cabeça principal dessa hidra tem de ser liquidada. O envio do caranguejo pode ser comparado aos apoios de movimentos internacionais contra Bolsonaro, particularmente a ação do, presidente francês, que foi execrado por outros chefes de governo mundiais.
3. A captura do  Javali de Erimanto
       A missão/ordem era trazer o javali vivo para Euristeu. O javali era uma fera que aterrorizava a região de Erimanto que ficava a noroeste da Arcádia. Hércules perseguiu a fera até cansá-la e a trouxe para Euristeu viva nas suas costas. Ele tinha tanto medo do animal feroz que se escondeu quando viu Hércules a trazendo nas costas. Essa tarefa pode ser comparada a ação do MST aterrorizando a área rural do Brasil até a exigência de identificação/cadastramento. Estão vivos, mas neutralizados com a medida de identificação cadastral para fins legais, o que impedia de serem criminalizados por suas atividades ilegais.

  4. Capturar a corça de Cerinéia
       A corça da Cerínia é uma figura mitológica com chifres de ouro e pés de bronze. Era capaz de correr muito rápido e impossível de ser alcançada. Na realidade era a ninfa Taígete transformada por Artemis para fugir de Zeus. Como sempre, este, não podia ver um rabo de saia bonito e ia para cima!
Hércules a perseguiu até cansá-la e a alvejou com uma flecha, mas o ferimento não foi mortal, podendo trazê-la para Euristeu.
Essa passagem podem ser comparada com a ação da imprensa nacional sempre acusando o presidente e dificilmente pode ser apanhada pelas prerrogativas constitucionais e o que representa a imprensa livre num regime democrático.

5. Afastar as aves do Lago Estínfale
   O Lago de Estínfale era frequentado por aves carnívoras, com asas e bicos de ferro de um tamanho gigantesco. Quando voavam em grupos interceptavam os raios solares que desciam á Terra. Hércules matou algumas com suas flechas envenenadas no sangue da Hidra e as outras as afugentou para outros países com um sino barulhento.
Foi a ação inicial do governo Bolsonaro, que, sem dar a ordem e expedir qualquer documento, literalmente expulsou os médicos cubanos do país.
O sino representa as medidas que seriam tomadas: aplicação do Revalida, permissão para as famílias cubanas visitarem seus parentes médicos no Brasil e pagamento integral do salário.

6. A limpeza dos currais de Áugias
Os currais do rei de Áugias recebiam enormes rebanhos e a muito tempo não eram limpos.
 Hércules recebeu a incumbência de limpá-los. Exalavam um cheiro muito forte e mortal. Hércules, com sua força, teve de desviar dois rios para poder limpar e arrastar o volume de estercos para fora dos estábulos, tudo num prazo de duas horas.
Mal comparando é a situação de parcela significativa de universidades públicas dominadas pelo movimento esquerdista, que comiam administraçãomleniente ou conivente, destruíram e vandalizaram suas instalações, deixando-as sem condições decentes de frequência civilizada. Constituem-se  pólos de sujeira cultural que só atrasam o desenvolvimento, enfraquecem a inteligência e corrompem costumes.
7. A captura do touro de Creta
Esse touro era muito bravo e aterrorizava os moradores da ilha de Creta. Foi um pedido de Hera a Euristeu para trazê-lo vivo.
Hércules aprisionou o touro, montou nele e o levou a Euristeu e Hera.
Esta passagem faz lembrar os órgãos do Governo, principalmente  IBAMA e Receita Federal, que aterrorizavam o contribuinte e os produtores rurais e estão sendo contidos pela ação governamental.

8. A domesticação dos  cavalos de Diomedes
Diomedes, rei da Trácia, tinha cavalos e éguas carnívoras e os alimentava com a carne dos prisioneiros estrangeiros, que adentravam nas suas terras.
A missão de Hércules era de domesticá-los.
Hércules matou Diomedes e serviu sua carne aos animais, que se tornaram dóceis capturando-os com facilidade.
Essa passagem lembra o caso famoso dos boxeadores cubanos entregues pela Justiça brasileira a Cuba, país
amigo do governo de então. Os cubanos, boxeadores de elite do esporte cubano, haviam manifestado solicitar asilo político no Brasil. Foram presos e por ordem expressa do ministro da Justiça petista entregues em Cuba através um voo fretado.
9. O cinto de Hipólita
Hipólita era a rainha de uma tribo de mulheres guerreiras conhecidas como Amazonas, que não atacavam ninguém a não ser em atitudes de defesa. Tinha um cinturão dourado mágico, que foi cobiçado por  Admete, filha de Euristeu, que deu a ordem para Hércules tomá-lo. Hera interveio, mesmo com a decisão de Hipólita de ceder o cinto, após o sequestro de sua irmã, e atiçou as amazonas a lutar contra Hércules, e ele teve que matá-las, inclusive a rainha.
Mal comparando, esse episódio pode ser equiparado as Virtudes militares, que estão sendo inseridas no governo Bolsonaro e o sacrifício de inúmeros militares de escol, face ao processo político que imergiram para salvá-las. É intensa a luta dos partidos esquerdistas de intrometer , e incriminar, a classe militar nos mais profundos problemas da administração federal causados por políticos e tentar manchar a farda por inveja dos padrões castrenses.

10. A captura dos bois de Gerião
Gerião, um gigante de três corpos, possuía um rebanho guardado por Euritíon, um pastor monstruoso. Era auxiliado nessa tarefa por um cão de duas cabeças, irmão de Cérbero, o guardião de Hades.
Para capturar o rebanho , Hércules matou Eurítion, seu cão  e depois Gerião.
Isso faz lembrar os currais eleitorais mantidos pelos partidos de esquerda, como a área estudantil apta a votar.

11. A apreensão dos Pomos de Ouro
Apanhar os pomos de ouro era o penúltimo trabalho de Hércules. Sabia-se que as árvores frutíferas ficavam no Jardim das Hespérides, mas sua localização era desconhecida e vigiadas por um dragão de 100 cabeças chamado Ládon.
Hércules foi á procura de Atlas, o pai das Hespérides, que sabia da localização.
Recordando a mitologia, Atlas é o Titã, que recebeu o castigo de Zeus, de segurar o céu nas suas costas. Momentaneamente, Hércules segurou o céu e Atlas foi atrás dos pomos dourados entregando-os a Hércules.
Esse aspecto, lembra o dinheiro desviado pelo PT e que está em países desconhecidos,  paraísos fiscais longe da fiscalização e que só por delação,  os depósitos podem ser identificados e localizados.

12. O afastamento de Cérbero
Cérbero era um cão com três cabeças, uma cauda em forma  de serpente  e guardião da entrada do mundo dos mortos no plano inferior.
Hades autoriza Hércules a retirar o cão de seu local de guarda e levá-lo para mundo superior, mas exigiu que fosse desarmado e usasse só sua força física.
Hércules sufocou a fera e a levou para Euristeu que , com medo, mandou que fosse devolvido a seu local de origem.
Essa parte da mitologia grega lembra os problemas que Bolsonaro está enfrentando, e os que vai enfrentar  e não vai conseguir resolver por sua complexidade e enraizamento na sociedade, como a corrupção. Lembra a ação do Congresso e STF contra todas as medidas de Bolsonaro para correção de rumos no país.

Um verdadeiro trabalho de Hércules aguarda o capitão!

Ao revisar o artigo, me perguntei, se não estava “pegando muito forte”contra a esquerda.
Mas me lembrei de uma classe política de viés esquerdista que:
- conseguiu impor uma Constituição com 90 direitos e 7 deveres!
- que manteve o foro privilegiado para milhares de apaniguados!
- que mantém um STF com visão distorcida da cena nacional!
- que mantém o Estado no cangote do cidadão e tratando os geradores de emprego como bandidos!
- que nada faz para a mudança de valores da sociedade brasileira, muito pelo contrário!
- que mantém uma sociedade manietada por 5,9 milhões de normas, 390 mil tributárias, expede 46 normas por dia útil, 4.387.853 artigos para reger a vida do cidadão, entremeados com COFINS, CIDES, CIP, CSLL, PIS, ISS , ICMS e outros, esquecendo quem move a economia?
- que mantém a carga de quase 42% do PIB e nada faz de produtivo para reduzí-la, fazendo com o trabalhador médio trabalhe 1000 hs para pagar essa carga individual, revelando descuido com quem produz?
- que nada faz para reduzir a dívida líquida de 35% do PIB, esquecendo que seu crescimento até anos 80 era de 8% e depois de 2,2%? e a dívida bruta em franco crescimento dificultando o crescimento, mas cooperando para carrear recursos ao pagamento do custeio da onerosa máquina pública, gerando uma brutal transferência de recursos para os altos salários da administração pública?
- como esquecer a brutal aumento de funcionários públicos nos governos esquerdistas de 500 para 800 mil?
- como não esquecer as políticas erráticas e antipatrióticas dos partidos esquerdistas, leia-se PT, que com enorme corrupção, causaram rombos de 31,5 bilhões de reais os fundos de pensão da Petros/Petrobrás, 13 na FUNCEF/ CEF,  11 na Previ, 5,7 no Postalis/Correios, tudo agora sendo pago pelos funcionários da ativa e aposentados?
- a maioria do títulos comprados eram “podres”de países amigos do PT,
- como não esquecer a brutal transferência de recursos para Cuba, Venezuela, Angola, e outros países amigos ideológicos que jamais pensaram em pagar os empréstimos?
- tudo isso causando uma perda de recursos estimada em 193 milhões de reais ao BNDES?
- ainda esse descalabro gerou 13 milhões de desempregados, uma perda de mais de 27 bilhões só com a Odebrecht, que ficou devendo 10 bilhões ao BNDES, 9,6 ao BB e 7,9 á CEF!
- gerou um descalabro de posição 79 no IDH mundial?
- que tudo faz para glamourizar os bandidos até nos atos mais sangrentos e covardes esquecendo os cidadãos de bem e suas famílias, que querem destruir?
- Como esquecer tudo isso sem responsabilizá-los e/ou criminalizá-los?

Referências- As mais belas lendas da Mitologia- Fernand Natan-Paris-1985
                     - O dia-dia brasileiro.
FLAVIO MPINTO
Enviado por FLAVIO MPINTO em 09/10/2019
Código do texto: T6765092
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FLAVIO MPINTO
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 68 anos
547 textos (115820 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/11/19 19:05)
FLAVIO MPINTO