Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Para Poucos

   A informação está em toda a parte nos dias de hoje: internet, livros, jornais, televisão, revistas etc.

   Gosto de todas essas mídias, mas a primeira que tive contato, depois dos gibis (histórias em quadrinhos), foi a revista. Leio artigos desde os dez anos de idade. Adorava Astronomia (e ainda é um dos meus assuntos preferidos).

   À época, havia poucas publicações científicas, se comparado à hoje. Lembro-me de várias que só ficaram no número 1. Uma das melhores era a Ciência Ilustrada que deu origem à Superinteressante. Era melhor que a Super (que decaiu muito, recentemente), pois os artigos eram vanguardistas, muito à frente de seu tempo, embora sérios.

   Mas ultimamente não tenho comprado muitas revistas. O motivo? O PREÇO. Hoje, contamos com um grande número de publicações, inclusive científicas, mas o valor das revistas é para poucos. O que sobra para os sem-teto, sem-terra e sem-nada? Agora são os sem-informação, pois internet não é de acesso tão fácil como se quer fazer crer. Bibliotecas públicas existem, mas os sem-informação não foram educados para terem a curiosidade que faz evoluir. Ficam vendo programas de televisão onde o absurdo campeia, aliena, faz parar de pensar. Para quê pensar? As idéias aparecem revestidas de imagens na televisão, os julgamentos já estão feitos e as conclusões dos sem-informação já foram tomadas pela televisão; que forma opiniões.
   
   E onde fica a Astronomia, que nos mostra a vastidão do Universo? Onde fica a Biologia, que desvenda as maravilhas da vida? Onde a Geografia, a História e a Espiritualidade? Ficam com os detentores do papel-deus, apenas como informação, pois em se tratando de espiritualidade poucos apõem em prática.

   E estão (ou estiveram) aí, desde sempre, os Chico Xavier, Dalai Lama, Buda, Madre Tereza de Calcutá, Sai Baba e outros, tentando nos mostrar o que já estamos carecas de saber mas, até hoje,não colocamos em prática: o AMOR. Quem ama não mata, não adultera, não rouba e nem faz nada de que falavam os Dez Mandamentos. Jesus os sintetizou em um: amar a Deus acima de tudo e o próximo como a si mesmo. Mas quem ama também quer dar oportunidade à todos.

   E a gente não ama, pois não damos a oportunidade das pessoas menos favorecidas financeiramente terem a oportunidade de desfrutar da BOA informação. Sim, boa, pois essas mesmas pessoas têm acesso a outro tipo de informação: a que nos faz entrar em contato com os planos mais baixos da existência humana. O sangue jorra pela estante, durante o jornal. Nada de notícias como o pessoal que distribui sopa nas esquinas, os que cuidam de crianças, sem cobrar nada, os que educam por amor.

   E onde vamos parar? O futuro será o que dele fizermos, assim como o futuro do Espiritismo será, também, o que dele fizermos. O Espiritismo não é, ainda, doutrina para grandes multidões e, infelizmente, poderíamos dizer que é PARA POUCOS, já que muitos que "estão no espiritismo" não permitiram que o Espiritismo estivesse neles.
Cesar Coelho
Enviado por Cesar Coelho em 02/03/2006
Código do texto: T117640


Comentários

Sobre o autor
Cesar Coelho
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil
17 textos (1171 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/04/21 14:01)
Cesar Coelho