Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Horto D'El Rey: um jardim botânico esquecido

A população conhece muito pouco o nosso patrimônio. Citamos aqui apenas o exemplo do Horto D’El Rey. Quem e quantos o conhece, em Olinda (PE)?
O Horto D’El Rey, o segundo jardim botânico do Brasil, criado pela Carta Régia de 17 de novembro de 1798, é completamente desconhecido para a maior parte dos pernambucanos, dos moradores de Olinda e dos turistas que ali chegam diariamente. Localizado no Sítio dos Manguinhos, no Alto da Sé, os 260,1 mil metros quadrados de área verde do horto, hoje é uma área privada pertencente à família Aldir Maia, do Banco Industrial.
A área, que poderia ser preservada, visitada e contemplada por olindenses e turistas, está escondida pelas casas de artesanato que foram erguidas na rua Bispo Coutinho, lateral à Igreja da Sé.
Maior área privada dentro de um patrimônio histórico do mundo, o antigo Horto D’El Rey está sendo invadido por edificações e tomado pelo lixo. A Prefeitura de Olinda bem que poderia desapropriar o sítio e fazer voltar o antigo Jardim Botânico.
Sendo desapropriado, o antigo Horto poderá ser explorado com trilhas ecológicas; ser utilizado para atividades de educação ambiental para os alunos das escolas públicas e privadas da cidade e as universidades poderão realizar inúmeras pesquisas sobre a fauna e a flora da área. Está registrada na história do país que as plantas introduzidas aqui no Brasil eram aclimatadas alí, naquele horto, e disseminadas a partir dele, a exemplo da fruta-pão, do cravo e do gengibre.
Sendo uma área de proteção ambiental, porque a Prefeitura de Olinda não resgata a função original do Sítio dos Manguinhos? Por que não desapropriá-lo e transformá-lo em área de proteção permanente e/ou de interesse coletivo? Desapropriado, o espaço poderá ser transformado numa reserva florestal aberta à visitação pública e terá a função social de propulsora da consciência ecológica de crianças e adolescentes, de adultos e de gente da 'melhor idade'.
Lembro-me bem que durante as comemorações dos 473 anos de fundação de Olinda, no dia 12 de março de 2008, o secretário estadual de Turismo, Sílvio Costa Filho, prometeu que o Alto da Sé, tradicional ponto turístico de Olinda, será requalificado com a instalação de um elevador panorâmico, o ordenamento do comércio e a liberação da vista para o Horto D´El Rey. Naquela oportunidade, foi assinada (até) a ordem de serviço para a realização das obras.
O projeto prevê a reestruturação do espaço do Largo da Sé e a reforma da caixa d’água, a primeira construção em estilo moderno com combogós do país, que será transformada num mirante, com elevador panorâmico e a instalação de um guarda-corpo. Com isso, os visitantes vão poder ter acesso à vista do Horto D´El Rey.
Mesmo com esse conjunto de obras por vir, acreditamos que o poder público poderá fazer mais em favor daquele Horto, desconhecido e escondido. Insistimos, novamente, na necessidade da desapropriação do Sítio dos Manguinhos e a transformação da área em reserva florestal urbana. Esse, sim, poderá ser um grande passo no trabalho de preservação e de conscientização ecológica da nossa gente.

Alexandre Acioli é jornalista - http://olindahoje.blogspot.com
alexandreacioli@yahoo.com.br
ALEXANDRE ACIOLI
Enviado por ALEXANDRE ACIOLI em 16/03/2009
Reeditado em 16/03/2009
Código do texto: T1489662
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Acioli). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ALEXANDRE ACIOLI
Recife - Pernambuco - Brasil
70 textos (88083 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/05/19 17:08)