Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Metáforas




A palavra metáfora provém do grego e fundamenta-se numa relação de semelhança entre o sentido próprio e o figurado. No clássico exemplo de se chamar de raposa uma pessoa astuta ou a juventude como a primavera da vida, o esperto animal empresta vivacidade aos humanos e a Natureza a sua beleza à juventude.

Há eloqüentes metáforas cheias de otimismo, de vida, e as negras e entristecidas. A luz do conhecimento que poderia iluminar os escuros âmbitos do entendimento sugere vida, aprendizado e outra metáfora: o caminho do aperfeiçoamento que poderia ser percorrido pela inteligência de quem decidisse abandonar as velhas metáforas da passividade, do conformismo e do pessimismo.

O pessimismo destrói os ideais, tira as energias, traz a depressão. Ao reagir contra ele, estamos reagindo contra a insensibilidade e a ignorância. O pessimismo nos leva a achar que o mundo vai desabar por causa de um mau momento, de um problema qualquer que passa a tomar conta de toda a mente, de toda a vida. O pessimismo nos leva a colocar toda a nossa vida dentro dos problemas. É um pensamento que deve ser afastado. Ele não deve ser substituído por um otimismo piegas, senão pela convicção esperançosa de que poderemos mudar o curso de nossa vida para melhor; uma convicção baseada na realidade de sermos humanos, capazes de sentir, pensar, criar e transformar a vida e os dias futuros num pequeno jardim construído e cultivado com as  próprias mãos.

A  vida deve ser maior do que os problemas. Cada pequeno problema é uma prova que ela nos coloca, um obstáculo a ser transposto, um exercício diário que nos permitirá enfrentar problemas maiores no futuro. Ela deve ser ampliada para não ser sufocada por qualquer problema ou devorada pelos abutres do pessimismo. E ampliá-la significa ampliar a capacidade de pensar, de criar,  sentir e ser, verdadeiramente, humanos.

Cada problema é uma prova. O ser humano com quem  convivemos é um espelho onde podemos ver a realidade do que fomos,  somos e  seremos. Os maiores problemas não estão nos fatos que nos acontecem, nas pessoas com quem convivemos, na sociedade da qual formamos parte, senão em nós mesmos,  em nossa maneira de não pensar e deixar as coisas correrem para que sejam resolvidas pelo acaso.

Certa vez alguém disse que deveríamos olhar a luz de frente para que as sombras ficassem às nossas costas. Eu penso que se nós dermos as costas à luz do conhecimento que nos convida a pensar, a realizar, a modificar as nossas vidas, mergulharemos, irremediavelmente, na desesperança, na sombra do pessimismo.

Lutar contra o pessimismo, contra os pensamentos sombrios que  trazem  tristeza e  depressão é lutar por dias  melhores, construí-los com a própria vontade, ser dono do  destino.

A vida, como um vale de sofrimentos e lágrimas, metáfora menor e entristecida,  reporta-nos ao aforismo pessimista que diz ser ela  amarga e que errar é humano, e fazendo-nos refletir:  ela deve ser doce e  acertar é humano;  os erros podem ser afastados, pois aqui estamos para superá-los.

Se as nossas vidas são metáforas, expressões e símbolos de uma realidade maior, façamos com que elas se preencham com o conteúdo da natureza cheia de luz,  movimento e transformação.

Nagib Anderáos Neto
neto.nagib@gmail.com


Nagib Anderáos Neto
Enviado por Nagib Anderáos Neto em 18/02/2010
Código do texto: T2093918

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Nagib Anderáos Neto www.nagibanderaos.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nagib Anderáos Neto
São Paulo - São Paulo - Brasil
398 textos (96603 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/19 16:51)
Nagib Anderáos Neto