Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SABESP - TÉCNICOS INDUSTRIAIS NA PRINCIPAL EMPRESA DE SANEAMENTO BÁSICO DO PAÍS

Depois de anos de negociações, Técnicos Industriais da SABESP podem contar com a representação do SINTEC-SP junto à empresa



Os números impressionam: aproximadamente 16 mil funcionários – 15% só de Técnicos Industriais de Nível Médio do Estado de São Paulo; 25 milhões de clientes beneficiados, equivalente à 5ª colocação do ranking mundial no setor de saneamento; e presença em cerca de 370 municípios, ou seja, mais de 50% de todas as cidades paulistas. Em linhas gerais, esse é o quadro inicial da SABESP – Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, empresa de economia mista capitalizada com participação de capital aberto (público e privado), que tem o Estado de São Paulo como acionista majoritário e parte das ações pulverizadas no mercado nacional e internacional. Criada durante o governo de Laudo Natel, em 1973, a origem da SABESP está estritamente ligada à fusão de diversas outras empresas e autarquias, responsáveis, na época, por serviços de abastecimento de água e saneamento básico.



Com o tempo a estatal se consolidou como uma das mais eficazes prestadoras de serviços de abastecimento de água e tratamento de esgoto do País e, com isso, os funcionários também se viram diante da necessidade de se organizarem por meio da atuação de representações sindicais. No entanto, o que não mudou nessas quase quatro décadas de existência foi o propósito que vem desde os primeiros anos: a universalização dos serviços públicos de saneamento, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população atendida.



Para que toda essa engrenagem técnico-administrativa funcione adequadamente, a SABESP tem investido pesado em todas as áreas de abrangência, sobretudo na capacitação técnica e profissional de seu quadro de funcionários, cujo efetivo é formado por milhares de Técnicos Industriais. Em contrapartida, depois de muitas dificuldades e anos de negociações infrutíferas, finalmente a categoria pode contar com a representatividade do SINTEC-SP – Sindicato dos Técnicos Industriais de Nível Médio do Estado de São Paulo, no que tange aos interesses de ordem trabalhista. “Sempre tivemos dificuldades de entrar em qualquer empresa, principalmente do porte de uma SABESP, pois os sindicatos preponderantes fazem grande pressão para que os de categorias diferenciadas ou de profissionais liberais tenham o acesso dificultado”, relata o presidente do SINTEC-SP.





Divisor de águas – A reunião que praticamente selou a parceria aconteceu no dia 26 de julho. Pelo Sindicato estiveram presentes o presidente Wilson Wanderlei Vieira, o tesoureiro Gilberto Takao Sakamoto e a advogada Tatiana Lourençon Varela; enquanto que o presidente Gesner Oliveira, o chefe de gabinete Luiz Fernando Beraldo Guimarães e o superintendente de comunicação Adriano Stringhini, representaram a SABESP. “Fico contente em conseguir, pela primeira vez, sentar com representantes de classe para uma conversa concreta ligada aos interesses de uma categoria, e não necessariamente da agenda da empresa”, revelou, na ocasião, Gesner Oliveira, que também sugeriu a criação de uma ferramenta de comunicação que possibilite, de maneira mais efetiva, a troca de informações com os Técnicos Industriais.



Nos últimos meses as relações entre SINTEC-SP e SABESP só se intensificaram e, desde então, vários pontos têm sido abordados, como a obediência ao Decreto nº 90.922/1985, que regulamenta a Lei nº 5.524/1968, que dispõe sobre o exercício da profissão de Técnico Industrial de Nível Médio ou de 2º grau – na SABESP, eles recebiam a titulação de “técnicos em sistema de saneamento”. “Nós, do SINTEC-SP, fomos procurados porque os funcionários não aceitavam que fossem chamados de ‘técnicos em sistema de saneamento’, sob a alegação de que isso descaracterizava a categoria”, explica Wilson Wanderlei Vieira.



Outro ponto que tem sido bastante enfatizado diz respeito ao “plano de cargos e salários” implantado pela empresa. A definição de uma régua salarial específica para a categoria, calculada com base no Projeto de Lei nº 2.861/2008, que estabelece uma remuneração equivalente a 66% sobre os salários pagos aos engenheiros, deve ser o principal ponto de negociação entre os representantes sindicais e patronais nas reuniões futuras. “É importante que a empresa tenha seu ‘plano de cargos e salários’, mas qualquer plano sempre necessita de ajustes e melhorias para que possa agradar a todas as partes envolvidas”, ressalta Gilberto Takao Sakamoto que, além de participar ativamente no SINTEC-SP, também é encarregado de manutenção na SABESP.





Gesner Oliveira

Presidente fala sobre a importância dos Técnicos Industriais para a empresa e o desenvolvimento do País



Em entrevista exclusiva, o presidente da SABESP – Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, Gesner de Oliveira, fala sobre a importância dos profissionais técnicos nas atividades desenvolvidas pela empresa, ressalta a necessidade de se investir em educação técnica e esclarece algumas questões inerentes ao “plano de cargos e salários”. “A parceria com o SINTEC-SP – Sindicato dos Técnicos Industriais de Nível Médio do estado de São Paulo tem sido central para que possamos valorizar ainda mais nossos profissionais e transformar a companhia em um núcleo de excelência em tecnologia e inovação”, adianta, em reconhecimento da necessidade da atuação de uma entidade sindical na defesa dos interesses da categoria.

 

Como você avalia a importância dos Técnicos Industriais para a SABESP?

O principal ativo de qualquer empresa são os seus profissionais, e na SABESP essa verdade é ainda mais latente. Todos os profissionais são importantes; e, em especial, os Técnicos Industriais, pois eles atuam diretamente no desenvolvimento e acompanhamento de atividades relacionadas ao Sistema de Saneamento Ambiental em todas as suas fases: captação, tratamento, controle de qualidade e distribuição de água e coleta, análises e disposição final de esgotos. Eles são, portanto, os armadores do time da SABESP.



Os profissionais da área técnica já estão sendo chamados de Técnicos Industriais em vez de “técnicos em sistema de saneamento”?

Sim, a empresa já adota essa denominação. Em respeito à legislação que regra a medida, o pleito foi encaminhado aos órgãos controladores do governo para

ajuste final.



Quais os benefícios que os Técnicos Industriais terão com a implantação do “plano de cargos e salários” da empresa?

A proposta aprovada pela Diretoria Colegiada e pelo Conselho de Administração permitirá ao Técnico Industrial percorrer sua carreira em

aproximadamente 14 anos, podendo obter progressões salariais anuais de até dois degraus (9%) ou um nível (19%), dependendo da avaliação de sua competência. Propiciará também que todos tenham uma visão clara e objetiva sobre as perspectivas de carreira profissional na empresa.



Será adotado no próximo exercício o aumento de 2% para as promoções, como anunciado em 23 de setembro, por ocasião das comemorações do Dia do Técnico Industrial?

A proposta aprovada de aprimoramento do “plano de cargos e salários” prevê o aumento de recurso orçamentário para promoções, que varia de 1% para até 2% na folha de pagamento.



Num contexto geral, qual a análise que você faz do sistema educacional do País, e qual a importância de se investir no ensino técnico?

O investimento em educação é primordial, mas infelizmente o Brasil está atrasado nesse aspecto. É preciso mudar esse quadro mediante um pacto nacional pela educação. O ensino técnico foi uma importante bandeira do governo de São Paulo, sobretudo nas duas últimas gestões, com a construção de inúmeras escolas técnicas e faculdades. A importância do ensino técnico está em levar à população a possibilidade de aprimorar as atividades desenvolvidas nas empresas. Especialmente para a SABESP, que vive um momento de consolidação e expansão do seu marco de tecnologia e inovação, o ensino técnico é fundamental.



Nesse sentido, que tipo de apoio ou incentivo recebem os Técnicos Industriais por parte da SABESP?

A empresa investe continuamente no aprimoramento e desenvolvimento dos Técnicos Industriais, pois são fundamentais para se atingir as metas empresariais e a universalização dos serviços. Pela Universidade Empresarial SABESP, no período 2009/2010 foram criadas 21.698 oportunidades de treinamento para capacitação e desenvolvimento do Técnico Industrial. Destaco ainda o PPR – Programa de Participação nos Resultados, que propicia o reconhecimento do esforço dos empregados frente aos desafios

empresariais.



Qual pode ser a contribuição do SINTEC-SP em relação aos cursos profissionalizantes, inclusive nos de longa distância, oferecidos pela SABESP?

O Sindicato tem papel importante para que ações de educação e difusão do conhecimento possam ser levados aos Técnicos Industriais. Por meio dessa parceria com a SABESP, poderemos planejar melhor e identificar temas de interesse dos profissionais e demandas de mercado para os programas de capacitação e desenvolvimento da empresa, bem como incentivar os profissionais a se atualizarem profissionalmente.



Atualmente a SABESP é a 5ª maior empresa do mundo em número de clientes e, como toda e qualquer instituição, seja pública ou privada, sempre procura melhorar ainda sua posição no ranking. O que os Técnicos Industriais podem esperar em decorrência desse crescimento tão acelerado?

Com a expansão do negócio e a abertura do mercado nacional e internacional, nossos técnicos serão cada vez mais valorizados e beneficiados no desenvolvimento tecnológico e profissional. Assim, estarão preparados para enfrentar esses novos desafios. O foco da SABESP na preparação dos Técnicos Industriais é fundamental para o próprio desenvolvimento da empresa.



Fonte: Revista do Técnico - Edição 149

http://www.sintecsp.org.br/jornal/149/jornal_01.pdf



COPYRIGHT © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Para a aquisição desse texto para fins de qualquer natureza – inclusive para reprodução, trabalhos profissionais ou acadêmicos –, favor entrar em contato pelo e-mail jdmorbidelli@estadao.com.br.



Agradeço se puder deixar um comentário.



JDM

facebook.com/jdmorbidelli

twitter.com/jdmorbidelli











José Donizetti Morbidelli
Enviado por José Donizetti Morbidelli em 22/03/2011
Reeditado em 19/07/2011
Código do texto: T2864996
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
José Donizetti Morbidelli
São Paulo - São Paulo - Brasil
219 textos (686177 leituras)
24 e-livros (1548 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/09/21 22:58)
José Donizetti Morbidelli