Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fui roubada  


         Existe situações na vida que nunca imaginamos passar, mas hoje eu me vi em meio  a lógica do dia à dia, e manchetes de noticiário da TV, hoje eu senti na péle o que é ser lesada, ultrajada dentro de casa e no trabalho, um dia corrido como tantos outros, ocupada entre os afazeres de casa e preparativos para movimento noturno na lanchonete, achando até por ser uma segunda feira, não conseguiria ter movimento esperado, mas foi o contrário o movimento foi normal  e acima do esperado, eu só não poderia contar que tudo que havia ganho neste dia seria levado por dois caras safados que se passado por fregues  roubariam todo meu dia trabalho.


         Chegaram alguns fregueses, pedindo lanche fui atendendo um à um, até chegar a vez deles, com isso meu caixa foi engrossando, em um dado momento um deles pede para ir ao banheiro, eu respondo banheiro é privativo, peço para eles sentarem na mesa  da frentepara ficar mais facil atendimento. Momentos depois eu ainda terminando lanche deles o outro me pede água, eu disse que iria pegar, ele responde não precisa, bebo água do tanque mesmo, continuo no lanche que não demorou mais tres minutos de preparo,termino lanche eles já estão fora, recebem o lanchee vão embora.

           Minutos depois entro e vou ao caixa, para meu espanto, todo meu dinheiro havia sumido, meu cartão de banco, cartão cidadão do meu filho e também o cartão dele havia sumido, dei alarme corri atras  chamando meu filho que me acompanhou, conseguimos abordar um dos indivíduo na esquina seguinte, foi então pedi para um visinho chamar pela policia, nesse momento o suspeito corre em direção a linha do trem,meu filho atras eu gritando para que meu filho deixasse ele ir, corria perigo em lugar sem movimento.

         Regressamos a lanchonete, aguardamos a policia que apareceu meia hora depois, dois policiais novos, que mal conhecem a cidade e moradores, pegaram meus dados, disseram que deveria hoje a delegacia fazer Boletim de Ocorrencia.

          Sinceramente, irei, mas se a eficiencia desse sistema fosse melhor os ladrões teriam sido pegos, já que eu meu filho estavamos com um deles ali encuralado. Eu pago sintema de segurança  de proteção e nem este estava presente no momento. Como podemos ter tranquilidade nesse país?
Tudo poderia ter se resolvido no momento, mas nada foi providenciado, existe falhas na segurança,  buracos no sistema, nossa vida aqui na cidade que era tranquila, mas população cresceu, consequentimente a droga, crime, insegurança, e nós comerciantes pequenos ficamos a mercê de marginais, levando o nosso trabalho diário, e nossa dignidade, trabalhadores que tenta ganhar honestamente o pão árduo de cada dia .

            Enfim assim caminha a humanidade, a beira do cáos, sem segurança, sem respeito, sem defesa, e criminosos vencendo e amedrontando, quem precisa trabalhar, não por prazer e nem por esporte e sim por necessidade de sobrevivencia!!!



Cláudia Aparecida Franco de Oliveira
Itirapina, 2 de Outubro de 2012/SP/09:30 min

lindamulher
Enviado por lindamulher em 02/10/2012
Reeditado em 03/10/2012
Código do texto: T3911866
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cláudia Aparecida Franco de Oliveira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
lindamulher
Itirapina - São Paulo - Brasil, 60 anos
1618 textos (136965 leituras)
3 áudios (353 audições)
4 e-livros (305 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/10/19 22:45)
lindamulher