Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O conceito de Ein Sof

Uma das doutrinas mais intrigantes da Cabala, é sem dúvida, o conceito de Ein Sof. Que segundo a mesma seria o verdadeiro Deus por trás de toda a Criação; a fonte e força motora que a tudo impulsiona e sustém. Uma divindade acima da divindade que conhecemos como Elohim; o Deus dos judeus e cristãos.

A Midrash afirma que quando Deus Criou o Cosmos, utilizou-se de 10 aspectos de sí mesmo chamados de Sephirot. Esse aspecto arcano (misterioso) e incompreênsível de Deus é conhecido como Ein Sof; um ser auto-suficiente que não pode nem no mais longinquo dos sonhos ser limitado pela própria existência, condição essa ao qual estamos subordinados.

Nesse ponto torna-se inevitável o choque de tal doutrina com a concepção comum que temos acerca de Deus, pois seria esse estado incompreênsível de Deus que concatenou a idéia de criar um mundo. Para isso, Ein sof teria removido uma parte de sí mesmo para criar o espaço que a Criação haveria de ocupar. Uma espécie de ponto de escuridão ou lacuna vacante dentro de sua própria luz. Esse espaço negro é denominado Tzimtzum.

Disposto isso, as Sephirot, que seriam as emanações de Deus (Ein Sof) ajudaram na criação do universo. Pois segundo a Cabala Ein Sof é um princípio que permanece não manifestado e é incompreênsível a razão humana, por isso, foram esses aspectos da divindade que se envolverama com a Criação em sí.

Para o Zohar Deus é Ein sof, o princípio fundamental, imaterial e irreconhecível para os humanos. Foi Ein sof quem teria criado Elohim e foi Elohim quem criou os céus e a terra, como descrito na Bíblia; o que nos leva a inferir que Elohim, o Deus de nosso universo, é o amálgama das 10 Sephirot, os aspectos de Ein Sof que criaram o universo...

Agora vamos um pouco mais além, a fim de buscar algumas informações na filosofia gnóstica. Comecemos por outro conceito, o do Demiurgo. Tal entidade é representada como a síntese do mal, mas também meramente inperfeito e benevolente quando lhe apraz. Para o gnosticismo existem dois deuses; um bom e o outro mal. E o mundo teria sido criado pelo deus mal, um Deus menor que se chama Demiurgo; este, segundo essa teoria, seria o Deus bíblico.

O termo "Ein Sof" não diz respeito a uma designação para o Deus que criou um outro Deus que criou o universo, mas sim uma definição de seu esplendor. Desse esplendor partiram as 10 Sephirot, variações que representam as características de Ein Sof e não o mesmo. As Sephirot vieram a se tornar emanações do Espírito de Deus e a Cabala interpreta o Deus da Bíblia (o bom Deus dos hebreus) como um "subordinado", aquele que fez todo o trabalho da Criação...

Tema instigante com uma abordagem interessante, devo afirmar. Mas perigoso para nossas crenças estabelecidas no decorrer de uma vida inteira...
Thomas Aner
Enviado por Thomas Aner em 19/09/2013
Código do texto: T4488356
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar o nome do autor e site do mesmo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Thomas Aner
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 36 anos
11 textos (1583 leituras)
2 e-livros (95 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/18 04:42)
Thomas Aner