Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEDO DA VACA IR PRO BREJO


De um lado os (e)feitos da corrupção, os escolados nisso, os sob influência do xilindró tentando o poder e de outro, dois militares vestidos de civis, apregoando a mudança que o povo quer.

Cada qual se valendo de forças contrárias para convencer o eleitor.

Não penso que presidiários sejam os melhores consultores do planeta, nem acredito que um pensamento militar sem batalhão conserte o Brasil.

O povo tem fugido da parte "clandestina" da campanha, tem ido para o lado que parece "certo", mas... e depois dos discursos, como ficará toda a população?

Pelo lado vermelho da força, a experiência de quem está preso já pela 2ª vez - no regime militar porque não era bem vindo naquele governo e no regime democrático - porque praticou atos ilícitos e foi penalizado.
Para onde se caminha seguindo esta direção?
Só consigo enxergar que para um regime próprio, que aceite suas ideias e comportamento conflitantes e lhe caiba sem sanções.

Pelo outro lado, o ideal de que as coisas podem se agasalhar só sob a patente de um capitão e um general, mas sem a retaguarda da estrutura do Exército, que por fim seria quem colocaria ordem no pedaço.

Metade da população tem medo de um e metade tem medo do outro lado. Estamos divididos entre a cruz e a caldeirinha.

Se ganhar o lado com melhor índice nas pesquisas, qual garantia teremos que o sistema colaborará para novas diretrizes do governo, fora do "alicerce" que sabemos sob os pés da classe política?

E se ganhar o outro lado, o que será da democracia?
Sim, da democracia, porque exercer poder baseado nas experiências de alguém que está como criminoso, não é nada democrático ao que entendo de democracia que, a primeira coisa que prevê, é afastar condenados do meio da sociedade.

Eu até entendo como chegamos a este tipo de disputa, mas não concordo que um partido como o que se firma de mãos dadas com o crime, possa estar disputando eleição.

Depois dizem que está tudo funcionando normalmente..
Que estranha normalidade é esta, se antes não era assim?

Ás vezes penso que estou dormindo e que vou acordar, ver que não é nada disso e poder passar um dia tranquilo antes que a vaca vá pro brejo de uma vez, porque depois, meu amigo, dá upa para tirar ela de lá.
Ene Ribeiro
Enviado por Ene Ribeiro em 11/10/2018
Código do texto: T6473089
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Ene Ribeiro
Goiânia - Goiás - Brasil, 57 anos
18259 textos (293396 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/01/20 19:31)
Ene Ribeiro

Site do Escritor