Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A SAGA DO CROSS DECK NOTURNO V

Esta saga é um simples exercício de ficção; qualquer semelhança com nomes e fatos da vida real é mera coincidência.

O MELANCÓLICO FIM DO CROSS DECK NOTURNO

O tempo se encarregou de resolver o problema. Em de maio de 1990, a Diretoria responsável recebeu uma nova edição do Manual de voo. O recebimento desta edição, com alterações significativas quanto ao cross-deck veio, embora tardiamente, reparar o grave erro (que custou caro) cometido pela própria US Navy, na edição de 1983, que vinha sendo, até então, utilizada pelo EsqHS-1.
Este erro, no entanto, foi especificamente detectado naquele mesmo ano pelo próprio EsqHS-1, através de um estudo técnico-profissional que o comparava à edição então usada no Esquadrão, que datava de 1979. Este estudo concluiu que o cross-deck no período noturno continuava proibido e continuava sendo autorizado apenas o diurno (e com uma série de restrições).
A nova edição do Manual de voo da US Navy era de 1988 e continuava cerceando o emprego da manobra cross-deck. Este manual determinava que a utilização do cross-deck não devia ser feita em detrimento da operação normal de pouso e decolagem na pista ou no convés em ângulo, e mais, o seu emprego só devia ser feito se a pista ou o convés em ângulo não estivessem disponíveis ou, então, em caso de necessidade operativa. A grande alteração é a determinação de que o cross-deck poderia ser realizado, mas somente em operações diurnas.
No Manual substituído o desenho que se referia ao cross-deck tinha a palavra day only embaixo do gráfico envelope de operação do helicóptero. No Manual substituidor a figura trazia as palavras day/night embaixo do envelope de operação. As páginas do Manual que tratavam das condições de vento para pousos e decolagens cross-deck não sofreram qualquer alteração desde a change 0 até a change 7 do novo Manual, inclusive.
Portanto, não houve nenhum fato novo referente às operações cross-deck no Manual do SH3, desde a data do seu recebimento em 1984 até o acidente em 1989.
Embora a Diretoria responsável tenha recebido regularmente desde 1983 as alterações do Manual de voo nenhuma delas, em momento algum, trouxe modificações sobre o cross-deck em relação ao que existia desde a edição original; permaneceu, então, desde aquela época (1983), o fatídico erro (day/night) que na nova edição (1988), foi corrigido para day ops only. É interessante colocar que esta novíssima edição do Manual de Voo só chegou ao Esq HS-1 após o terremoto do cross-deck noturno...
Embora tardia, a correção determinada pelo Manual de Voo veio comprovar o acerto das decisões dos oficiais do EsqHS-1 no trato dispensado ao cross-deck noturno, e mais, resgatou o extremo profissionalismo dos oficiais aviadores navais daquele Esquadrão de elite.
Observando a edição, vemos que ela é de 1988, portanto, não tão nova assim; ela é, inclusive, anterior à data do acidente. É lamentável que só muito tempo após a sua edição é que ela tenha sido recebida, pois, tantos dissabores e tantas dores poderiam ter sido evitados.
A Diretoria Técnica se pronunciou e suspendeu as determinações de se voar o cross-deck noturno.
Mas, na verdade, foi a própria Marinha séria e profissional que deu o golpe final no cross-deck noturno e o colocou no lixo. E com ele foram para o lixo da Aviação Naval aqueles que não souberam escrever Marinha com dignidade, fidalguia e coragem.
 A verdade foi restaurada de modo integral em cada palavra, gesto, atitude. Qualquer outra coisa como interpretação, inferências, escudo, foram criações da cabeça e do ser de quem  se descobriu pela ausência, pelo feito ou até pelo não feito.
Assim, nunca a Verdade esvaziou tão bem tanta prepotência e tanta força bruta...

Eligio Moura
Enviado por Eligio Moura em 28/04/2019
Código do texto: T6634161
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eligio Moura
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1187 textos (27103 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/06/19 02:43)
Eligio Moura