Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Com uma bicicleta Kardec atravessou o mundo!

Com uma bicicleta Kardec atravessou o mundo!

Wellington Balbo – Salvador BA

Kardec com uma bicicleta deu a volta ao mundo, ou melhor, foi ao outro mundo e desbravou um novo continente, o espiritual.
Kardec não tinha computador, celular, Google para consultar e, tampouco, software poderoso de cruzamento de dados.
Porém, mesmo sem recursos materiais suficientes deu, junto com os bons Espíritos, tiros certeiros e que hoje, século 21, são, se assim podemos chamar, "comprovados" pelos mais eminentes estudiosos de alguns temas.
Vejamos, por exemplo, o caso das lembranças espontâneas que algumas pessoas têm de suas existências pretéritas.
Na Revista Espírita, julho de 1860, no texto " Recordação de uma vida anterior", há interessante relato sobre lembrança de uma possível vida pretérita.
Um correspondente de Kardec envia-lhe carta de um amigo que guardava viva impressão de já ter vivido anteriormente e de ter morrido no massacre de São Bartolomeu.
As lembranças começaram quando ele ainda era bem criança e numa riqueza de detalhes tão impressionante que o rapaz sentia, ainda, as 3 punhaladas que recebeu no momento de sua suposta morte no trágico episódio de São Bartolomeu.
Kardec, então, decide evocar o anjo guardião deste rapaz que, na vida presente é um oficial da marinha.
O anjo guardião, sabendo que não se trata de uma evocação para alimentar vã curiosidade, comparece à reunião espírita em Paris e proporciona muitos esclarecimentos.
Diz que as lembranças do rapaz são reais, portanto, ele realmente havia morrido na tragédia de São Bartolomeu. Kardec busca saber a razão pela qual a lembrança para este rapaz é mais nítida do que para outras pessoas.
O anjo guardião do rapaz diz que essas lembranças muito nítidas são raras e devem-se ao gênero da morte. Mortes muito violentas podem causar profundo impacto no Espírito e este, impressionado, acaba por trazer, numa posterior existência, uma ideia bem clara do acontecimento.
Pois bem...
Deixemos Kardec no século 19 e avancemos para os séculos 20 e 21.
Muitos pesquisadores debruçaram-se sobre as lembranças espontâneas de existências pretéritas que surgem principalmente em crianças.
Essas lembranças são, provavelmente, a maior fonte de informação que pode dar o devido reconhecimento à reencarnação como lei biológica.
Ian Stevenson, Elendur Haraldsson, Hernâni Guimarães Andrade e, atualmente, Jim Tucker chegaram a considerações muito próximas das que Kardec obteve na conversa com o anjo guardião do oficial da marinha.
Destaco os dois pontos de convergência entre o diálogo de Kardec com o Espírito e as pesquisas atuais:
1- As lembranças das existências passadas são mais nítidas e claras nas crianças.
2 - Mortes violentas causam profundo impacto em alguns Espíritos a ponto da lembrança do evento que os vitimou ser recordada com detalhes.
Sem recursos, Kardec chegou a conclusões certeiras.
Com uma bicicleta ele atravessou o mundo, imagina se tivesse um avião?
Para onde iria?
Wellington Balbo
Enviado por Wellington Balbo em 22/09/2020
Código do texto: T7069561
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Wellington Balbo
Bauru - São Paulo - Brasil, 46 anos
393 textos (136564 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/05/21 00:02)
Wellington Balbo