Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"BRA"-UM PAÍS PELA METADE...



...e literalmente sem asas.
Desde o início da crise aérea que ainda enfrentamos, cheia de turbulências e tragédias, e cujo preço já computa números altíssimos de duras conseqüências, percebo que têm sido em vão as tentativas da sua resolução.
O que parece é que se maquiam as situações, trocam-se os comandantes, mas como o problema é estruturalmente TÉCNICO, me parece que ainda demoraremos muito para sair do vácuo. Portanto, continuemos sob as máscaras de oxigênio!
Nem tudo se resolve políticamente, é mister que a lição seja absorvida!
Como se mais uma vez não nos bastasse a extensa lista de desencontros e “ingerenciamentos”, agora somos surpreendidos com o que me parece o famoso golpe do 171 oficializado, ou seja, estelionato “na maior cara dura!”.
Não sou advogada, mas o meu senso de justiça grita que não se deva vender as véspera duma falência, o que não vai ser entregue aos consumidores.
Mas por aqui, sempre se tem uma boa desculpa. È bem provável que as ditas “leis das falências” protejam os pobrezinhos falidos, e que a culpa sobre caia aos consumidores de boa fé.
Perdemos dinheiro, as férias, os feriados, a esperança, acho que perdemos tudo.Até a vergonha por engolirmos sapos e mais sapos sob excelente digestão...
Lembro da posse do atual comandante da crise, cujas palavras pareciam prometer que a solução estava sob controle,na manga da sua camisa, quando chegou a humilhar no seu discurso de entrada, ao colega que sucederia.
O Brasil não e´um jogo de pôquer!
E quantos eventos lamentáveis de lá para cá, numa crise cuja solução me parece tão distante!
E eu me questiono: Uma falência dessa monta ocorre dum dia para outro, sem o conhecimento das autoridades aéreas? Aonde está a ANAC?
Estamos sem eira nem beira, SEQUER tribeira.
Apertem os cintos porque desta vez, os pilotos sumiram mesmo!
Aviões matam até em terra, que não é mais firme!
Quando olhava para o logotipo “BRA”...com seu bonito tom verde-amarelo pelo céu do BRASIL, sugeria-me uma empresa bem brasileira, comprometida com o nosso chão.
E não é que eu tinha razão?
Taí, era  a melhor configuração do que somos hoje.Um BRA-SIL, pela metade.
Afinal...quando iremos decolar de verdade...em tudo?

MAVI
Enviado por MAVI em 08/11/2007
Reeditado em 08/11/2007
Código do texto: T728665

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MAVI
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
5464 textos (342751 leituras)
994 áudios (87128 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/17 23:08)
MAVI