Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
O CANTO DO CANTO
Publicado por: roangas
Data: 22/08/2010
Créditos:
Texto:"O CANTO DO CANTO"
Autor:Luiz César Frade -Prof.Frade-
Categoria:Crônica
Fonte:Produção de Textos
Voz:Rodolfo Antonio de Gaspari-Prof.Roangas-
Música de Fundo:Cuartito
Solfware de Edição:Audacity

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Texto
       
                O CANTO DO CANTO



O CANTO DO CANTO faz da sua direção o infinito, pois não deixa de ser uma quina, uma meta, uma seta, que se dirige ao longínquo dos cantos de todos os lugares.
Seguindo no percurso de vozes que se dissipam e  dialogam entre si, contaminam os ouvintes de todos os cantos pelo seu canto, profícuo, prolixo, sintático e sintético. E ao encantar carregam para todos a mensagem pretendida, fazendo da mágica a magia, ligando o tudo ao nada  do universo ao centro do eu, que ouve e canta o canto numa união de vozes retumbantes, latentes e comoventes.
Com lágrimas as palavras ficam trêmulas e permeiam o espaço em vibrações ondulantes, criando momentos de angústia e dor. Levam de si sons catalisados e fazem com que os momentos se eternizem por força da alegria e do contentamento.
As cordas amarradas em seus braços elevam os seus gestos e cada vez mais passam a mantê-los erguidos para que o som atinja o seu ápice. A sutileza das notas tiradas pelos lábios debruçados sobre aquele instrumento metálico, conseguem sussurrar em nossos ouvidos doces e meigas palavras, que ternura os nossos corações, colidindo com a nossa emoção. Daí vibram em conjunto com as vozes poderosas do canto que o canto emudece quem triste parece e fenece num instante crepúsculo, deixando as estrelas chegarem, tão cintilantes quanto a lua que por metade só, parece-nos sorrir. E o manto negro da noite vem cobrindo o espaço e o som o atravessa como uma seta para atingir ao mais alto salto ao infinito.
Esse é o momento de alegria onde pessoas se encontram e fazem das suas vozes o instrumento mais belo para dizer: paz, amor, tristeza, alegria, despedida e até mesmo adeus...
FELIZES AQUELES QUE USAM A SUA VOZ COMO INSTRUMENTO DO BEM!





(Homenagem do Regente  aos componentes do Coral da E.E.Pe. Donizetti Tavares de Lima-Tambaú-SP.)

Texto:
Luiz César Frade -Prof.Frade-
ProFFrade
Enviado por ProFFrade em 22/08/2010
Reeditado em 15/06/2011
Código do texto: T2453024
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
roangas
Porto Ferreira - São Paulo - Brasil, 71 anos
283 textos (69640 leituras)
35 áudios (5896 audições)
8 e-livros (1186 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/19 08:21)
roangas

Site do Escritor
Rádio Poética