Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
NADA
Publicado por: FSFonseca
Data: 22/07/2014
Classificação de conteúdo: seguro
Créditos:
NADA


Quando de mim fugir o alento,
E vagar por este mundo a esmo,
O meu trepido e dúbio pensamento,
E o que restar de mim já submerso,
Numa cova rasa, num repouso eterno,
Atravessará o tempo este meu verso,
E ficará na mente de ninguém ou de poucos,
Estas palavras vis deste poeta louco,
Cheio de revoltas e de protesto.


Quando milhões de germes insaciáveis,
Devorarem minha carne, enfraquecidos
Terão instantes ou dias memoráveis,
Ficaram com a mente enriquecidas,
Com a sabedoria dos meus ne

Comentários

Sobre o autor
FSFonseca
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 74 anos
185 textos (4014 leituras)
36 áudios (1235 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/04/21 15:13)
FSFonseca
Rádio Poética