ECOS DO AMOR / REVERBERA-TRIO - ALBERTO VALENÇA L

Publicado por: roselves Alves
Data: 03/05/2022
Classificação de conteúdo: seguro

Créditos

Poesia de Alberto Valença Lima

ECOS DO AMOR (Reverbera-Trio)

Reverbera o amor das almas

Almas que sempre se esbarram

Esbarram-se em manhãs calmas.

 

Calmas tal leito dos rios...

Rios que pedras se agarram,

Agarram verde em desvios.

 

Desvios que imprevisíveis,

Imprevisíveis tal sonhos,

Sonhos que nascem no escuro.

 

Escuro que esconde a fera,

Fera que vem, não procuro...

Procuro... e não reverbera!

(Alberto Valença Lima)

 

_____

Notas

 

1. O poeta Roselves Alves deste RL fez uma bela declamação deste poema e eu lhe convido a ouvi-la enquanto lê. Para isto, clique no link a seguir, e você ouvirá o áudio sem sair desta página. Declamação do poema

 

2. Reverbera-Trio é uma criação do poeta Alberto Valença Lima.

Venha também reverberar!!

 

Venha tentar e descobrir, como é fácil e gostoso de fazer o Reverbera-Trio. Por favor, ao publicar, publique como Experimental Geral, e acrescente no título (Reverbera-Trio) entre parêntesis.

 

Encontre as regras na Teoria Literária ou clique no link abaixo.

 

REVERBERA-TRIO

 

Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 22/03/2022
Reeditado em 15/05/2022
Código do texto: T7478374
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.