Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
TENTANDO DIZER...
Publicado por: Zuleika dos Reis
Data: 19/11/2019
Classificação de conteúdo: seguro
Créditos:
Titulo - TENTANDO DIZER...
Autor - ZULEIKA DOS REIS
Voz - ZULEIKA DOS REIS

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Texto


                          TENTANDO DIZER... 

 
Tentar me dizer...Tentar... Quem sabe improvisando... escrevendo meio as cegas consiga dizer algo... sobreviver a isto que não sei se chamo de NADA...de ANGUSTIA... de FALTA... sei lá de quê...

 
Houve um tempo em que eu estava nas coisas que vivia
e as coisas que eu vivia estavam em mim...
ou pelo menos eu acreditava nisso e por acreditar nisso
tudo parecia estar no lugar onde estava tudo
e as duvidas que sempre me habitaram
eram teóricas, jogos de pensamento...
jogos que eu levava muito a serio, mas, jogos.

Depois, e foi meio de repente, ou não, já não o sei
tudo virou neblina
na vida que continuou acontecendo
mas já sem certeza em mim de estar acontecendo...
Uma loucura lúcida, deveras,
Uma lucidez deveras louca
e nunca mais nada da vida anterior
me foi possível
nunca, nunca, nunca mais.

Tudo continuou, tudo,
como se nada, nenhum outro universo paralelo
tivesse tomado o lugar do antigo.
Eu também continuei
sabendo-me outra
para todos os efeitos legais
a mesma
ainda que fonte de estranheza profunda
para alguns dos que me conheceram desde antes
ainda que fonte irremediável de estranheza
para aquela de mim que um dia conheci...

E para que escrevo coisas assim?
Para preencher o tempo
só para isso...
Para fazer de conta
que ainda existo.

 
 
 *********************************************************************


E no entanto
neste presente que não alcanço
neste presente que não compreendo
neste presente a que me obrigo
por não ter outra escolha
nos livros que já não leio
nos poemas que já não escrevo
respira alguma esperança ainda
respira, ainda...
esperança sem rosto, sem sonhos, sem planos
e para que respire ainda, rogo
- apesar da minha outra face, descrente, o admito –
todas as noites de cada dia rogo
a alguma Providência que exista
para que prolongue meus dias, ainda,
sobre a face desta Terra.
Que assim o seja!
 
 
15-16-18 de novembro de 2019.
 
 
 
Zuleika dos Reis
Enviado por Zuleika dos Reis em 19/11/2019
Código do texto: T6798162
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Zuleika dos Reis
São Paulo - São Paulo - Brasil
7283 textos (262135 leituras)
975 áudios (63256 audições)
4 e-livros (295 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/19 00:52)
Zuleika dos Reis
Rádio Poética